TIÃO NETO - "CARROUSEL" (1992)
 
 
Baixe a agenda do mês



Sebastião Costa Carvalho Neto, o lendário baixista Tião Neto, gravou pelo selo Niterói Discos em 1992 o LP "Carrousel". O disco conta, nos vocais, com as participações especiais de Marianna Leporace e Ney Lopes, que acompanham o baixista em algumas faixas, e do tecladista Sérgio Nacif. Em sua maioria, as composições são temas da bossa nova e pós-bossa nova, com alguma influência mais negra e caribenha.

Conceitual, este disco reflete o mundo sonoro e particular do músico, com influências sem compromissos estéticos com estilos ou tendências pré-determinadas, apresentando canções como "Tiu-ru-ru" (parceria com Oscar Castro Neves), "Antibes" (parceria com Nelson Faria), Aguxó (parceria com Ney Lopes) e "Mar de sal" (parceria com Lani Hall e Sergio Mendes).





"Agradeço ao meu talento por juntar-se aos talentos de tantos amigos e mais ainda a Jorge Roberto Silveira, Prefeito de Niterói, que nos juntou a todos neste disco." Tião Neto

Tião Neto

Nascido em 05 de novembro de 1931, , iniciou sua carreira artística na década de 1950, em sessões de jazz no Clube Central, em Niterói, ao lado do ainda adolescente pianista Sérgio Mendes. Aluno de Pedro Vidal, baixista do quinteto de Radamés Gnattalli, Tião, talvez mais que qualquer outro, ajudou a definir a linguagem do contrabaixo da bossa nova e da moderna música instrumental brasileira.

Distante do violão de 7 cordas do choro e do baixo mais discreto do samba-canção, e próximo, mas não igual ao baixo nervoso e ativo do jazz, Tião, depois de participar de um festival de jazz, no Uruguai, passou a frequentar, no início dos anos 1960, um dos berços do samba-jazz no Rio de Janeiro: o Beco das Garrafas. Localizado em Copacabana, o conjunto de casas noturnas, que ganhou esse nome por conta das garrafas que eram lançadas pela vizinhança em reação ao barulho dos frequentadores, recebia músicos como Sérgio Mendes, Chico Batera, Baden Powell, Edison Machado, Leni Andrade, Durval Ferreira, Ed Lincon, entre tantos outros.

Em 1961, o músico passou a integrar o conjunto Bossa Três, que ganhou vida própria a partir de artistas que também tocavam no Beco. Um dos pioneiros desse novo movimento instrumental, o Bossa Três era formado, inicialmente, por Luís Carlos Vinhas no piano, Edison Machado na bateria e Tião Neto no contrabaixo.

Quando nos anos 1980, Tom Jobim, retornando de uma longa temporada de gravações nos Estados Unidos, buscou um contrabaixo para acompanhar suas composições da fase pós-MatitaPerê, foi Tião Neto quem se juntou à sua Banda Nova. O músico permaneceu na banda até a morte de Tom, em 1994, ao lado de Paulo Jobim (violão), Danilo Caymmi (flauta e voz), Jaques Morelenbaum (violoncelo) e Paulo Braga (bateria).

Raramente solista, o baixo de Tião Neto marcava o tempo sincopado da batida da bossa, dando liberdade aos instrumentos principais ou aos cantores para que fizessem os fraseados típicos, "adiante" ou "atrás" do tempo. Quando acompanhado de violão, alternava com este as tônicas e os intervalos invertidos, numa combinação que se tornou característica da música brasileira. E quando acompanhado de guitarra, assumia por inteiro a parte dos baixos, de maneira que o guitarrista pudesse acrescentar o número desejado de notas alteradas aos seus acordes, sem a responsabilidade de tocar também as notas graves.

Leia a biografia completa de Tião Neto no Mapa de Artistas


Ficha Técnica

Artista: Tião Neto
Nome: Carrousel
Ano: 1992

Músicas:

01 - Tiu-ru-ru (Tião Neto e Oscar Castro Neves)
02 - Antibes (Sebastião Neto e Nelson Faria )
03 - Mar de sal (Sebastião Neto, Lani Hall e Sergio Mendes)
04 - Aguxó (Sebastião Neto, Ney Lopes)
05 - Carrousel(Sebastião Neto)
06 - Valsa triste(Sebastião Neto)
07 - Lundú 1818 (Autor desconhecido)

Músicos

Mariana Leporace (vocais)
Alberto Chimelli (piano e cordas)
Márcio Mallard (violoncelo)
Sérgio Nacif (teclados)
Nélson Faria (violão, guitarra e teclados)
Nilton Rodrigues (fluegelhom)
Zelly Mansur (bateria Sint)
Ciron (avaquinho)
Ney Lopes (vocal e pandeiro)
Bruno e Fernão, crianças aborígenes e Suecas (vozes infantis em Carrousel)

Concepção e conceitual: Tião Neto
Produtor executivo: Fábio Motta
Gravação, mixager e sequencer: Zelli Mansur
Fotos da capa e contra capa: Acervo do artista
Foto do encarte: Carlos Piloto
Projeto gráfico e direção de arte: Anita Santoro e Luiz Alberto Lorena
Diagramação e arte-final: Eliane CECCON
Composição: Camilo Eduardo Fernandes
Colorização foto capa e contra-capa: Zélia Limoeiro

Ficha institucional

Prefeito: Jorge Roberto Silveira

Selo Niterói Discos

Presidente: Luiz Antônio Mello
Diretor executivo: Ivan Macedo
Diretor Artístico: Chico Aguiar




Publicado em 08/07/2015






Publicado emNiterói Discos
Tags Tião Neto,


Arnaldo Rodrigues - "Composições"
Paulo Leonel - "O Que Tenho Pra Dizer" (2002)
Triodélico - "Tempo" (2002)
Canto e Fé (2002)
Sydnei Carvalho e Alex Martinho - "Intensity" (2005)
Baixe a agenda do mês do Arte na Rua

Rua Presidente Pedreira, 98 - Ingá, Niterói - RJ, 24210-470 | Tel:(21) 2109-2222 | Email: gestao.solardojambeiro@gmail.com