BIA BEDRAN - "DONA ÁRVORE" (1999)
 
 
Baixe a agenda do mês

Bia Bedran é, sem dúvidas, uma das maiores artistas brasileiras. Atuou no teatro, cantou nas rádios, fez aparições na TV, escreveu e contou histórias. Tudo isso ao lado de grandes nomes das artes cênicas, da música e da literatura. Com um trabalho especialmente voltado para o público infantil durante toda sua carreira, em 1999, lançou seu CD “Dona Árvore”, pelo Selo Niterói Discos.

A violonista e cantora nasceu em Niterói, em 26 de novembro de 1955. Estudou violão clássico na Pró-Arte, no Rio de Janeiro, com o professor Léo Soares, de 1968 a 1972. De 1969 a 1972, estudou Harmonia e Composição com o Maestro Guerra Peixe, no Museu da Imagem e do Som. Também é formada em Musicoterapia e em Educação Artística pelo Conservatório Brasileiro de Música.

Suas parcerias incluem trabalhos com Nick Zarvos, Ana Maria Machado, Fernando Lébeis e Sidney Matos. Em 1988, deu início a shows pelo Brasil, onde misturou música com a arte de contar histórias. São inúmeros os prêmios de sua carreira, entre eles, Melhor Atriz do Teatro Infantil, em 1973, Prêmio MEC, Troféu Mambembe, pelo espetáculo "Música para Brincar e Cantar", com o "Bloco da Palhoça", em 1981, e Prêmio Coca-Cola de Teatro Infantil, categoria Personalidade, com o espetáculo "Bia Canta e Conta", em 1990.

Em 1999, gravou seu CD "Dona Árvore", pela Niterói Discos, com 14 faixas, entre elas “Pato Injuriado” (Bia Bedran), “ABC do Amor” (Rubinho do Vale) e “Flor de Maracujá” (Bia Bedran). Este trabalho é um dos campeões de vendas da compositora, e foi lançado juntamente com o espetáculo teatral homônimo. “Dona Árvore” é uma produção esmerada que antecipa a preocupação com o tema da ecologia e preservação ambiental. Foi relançado pela Rob Digital em 2004.

Com oito CDs gravados e três livros publicados, além de várias atuações no teatro, rádio e televisão, Bia Bedran é a compositora mais premiada por obras dedicadas ao público infantil. Seu trabalho didático em oficinas de contação de histórias já percorreu diversas instituições, entre elas a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde é professora efetiva do Colégio de Aplicação, mantendo oficinas dirigidas a professores, especialmente da rede municipal.



Ano:1999
Nome do disco: Dona Árvore - Bia Bedran


Músicas
01. Dona Árvore (Bia Bedran)
02. Pato Injuriado (Bia Bedran)
03. ABC do Amor (Rubinho do Vale)
04. Choro do Céu (Bia Bedran)
05. Samba da Gíria (Pedro Menezes)
06. Aeróbica Tropical (Rosângela de Carvalho)
07. Todos os Nomes (Bia Bedran)
08. Canto do Pedreiro (Bia Bedran / Victor Larica / Ricardo Medeiros)
09. O Ar (Bia Bedran)
10. Flor de Maracujá (Bia Bedran)
11. Dança dos Movimentos da Terra (Sheila Cantuária)
12. Na casa da minha vó (Bia Bedran)
13. Vamos Maninha (Folclore)
14. Meus Oito Anos (Poema: Casimiro de Abreu)






Ficha Institucional
PREFEITURA DE NITERÓI
Prefeito: Jorge Roberto Silveira
Secretário de Cultura: Marcos Gomes
FUNDAÇÃO DE ARTE DE NITERÓI
Presidente: Cláudio Valério Teixeira
Superintendente Geral: Ivan Macedo Viana
Coordenador de Produção: Paulo Renato Rocha




Publicado em 13/02/2017






Publicado emNiterói Discos
Tags Bia Bedran,


Arnaldo Rodrigues - "Composições"
Paulo Leonel - "O Que Tenho Pra Dizer" (2002)
Triodélico - "Tempo" (2002)
Canto e Fé (2002)
Sydnei Carvalho e Alex Martinho - "Intensity" (2005)
Baixe a agenda do mês do Arte na Rua

Rua Presidente Pedreira, 98 - Ingá, Niterói - RJ, 24210-470 | Tel:(21) 2109-2222 | Email: gestao.solardojambeiro@gmail.com