Em comemoração ao Dia do Índio, o cineclube Cine Nikiti exibe na quarta-feira, 20 de abril de 2016, às 19h, no Solar do Jambeiro, o documentário "A Nação Que Não Esperou Por Deus", de Lucia Murat e Rodrigo Hinrichsen. A entrada é franca.

Quinze anos depois de realizar o seu filme de ficção "Brava Gente Brasileira" (1999), Lucia Murat volta, agora junto ao cineasta Rodrigo Hinrichsen, ao Mato Grosso do Sul para registrar o impacto provocado na reserva kadiwéu – cujos habitantes foram figurantes em "Brava Gente Brasileira" - pela chegada da eletricidade e com ela a televisão, as novelas e todo o mundo do entretenimento.

Ao voltar à reserva em 2013, os documentaristas encontram a comunidade em luta pela retomada de suas terras, invadidas por pecuaristas. Os desafios dessa nova identidade indígena, dividida entre a reserva e a cidade, para onde se deslocaram parte dos kadiwéus, surge em toda a sua complexidade, influenciada ainda pela instalação de cinco igrejas evangélicas na reserva, todas lideradas por pastores índios.





Nota da diretora

Os Kadiwéu foram estudados pelos antropólogos Levi Strauss e Darcy Ribeiro nos anos 30, contando portanto com um farto material iconográfico no mundo branco, o que foi importante para a realização de Brava Gente Brasileira. Levi Strauss disse que era um privilégio poder ter acesso a uma outra cultura. E foi exatamente assim que me senti, em 1999, quando terminei de rodar "Brava Gente Brasileira". E por essa sensação, nunca me desliguei da aldeia, acompanhando as transformações que ocorreram e o crescimento dos "personagens/atores" com quem convivemos mais. Assim, vi um menino índio se tornar um adulto "branco" na capital e um jovem tímido se transformar numa liderança carismática e importante na reserva.

As reuniões que filmamos entre os Kadiwéu e os pecuaristas sobre a questão das terras e que estão apresentadas no documentário são reveladoras não somente da situação atual, mas dos preconceitos que se acumularam na história da conquista.

A singularidade do projeto está no fato de termos o material filmado em três momentos diferentes, ao longo de 17 anos. Com isso, podemos acompanhar a história da tribo durante um período de grande transformação, quando o contato com a sociedade branca se intensifica. E ao mesmo tempo, através de "Brava Gente Brasileira", ter um pouco da sua história desde o século XVIII, material realizado a partir do cruzamento do depoimento dos antigos com a literatura branca.


Clique para ampliar.



Abertura

Antes de "A Nação Que Não Esperou Por Deus", será exibido o curta-metragem "Choro da Terra", de Alberto Alvares. Após a sessão, haverá debate sobre a questão indígena com o Prof. Dr. Paulo de Tássio, da Faculdade de Educação da UERJ, e o cineasta guarani Miguel Vera Mirim.

O NPD concederá certificado de horas de atividade complementar para os estudantes que comparecerem ao evento.


Ficha técnica

Direção: Lucia Murat e Rodrigo Hinrichsen
Produção: Lucia Murat e Paulo Trancoso
Roteiro: Lucia Murat
Câmera e fotografia: Leonardo Bittencourt
Montagem: Mair Tavares e Lucas Cesário
Música: Livio Tragtenberg
Som direto: Marcos Manna
Edição de som: Simone Petrillo
Mixagem: Blanko Neskov
Com a participação de:
Ademir Matchua, Adeilson Silva, Alvanir Matchua, Aracy Matchua, Daniel Matchua, Edna Marcelino, Lair Silva, Hilario Silva, José Marcelino,
Reinaldo Marcelino, Sandra Silva, Vanessa Marcelino e a comunidade Kadiwéu.


Clique para ampliar.



Serviço

Cine Nikiti
"A Nação Que Não Esperou Por Deus"
Data: Quarta-feira 20 de abril de 2016
Horário: 19h
Entrada gratuita
Classificação etária: livre

Local: Solar do Jambeiro
Endereço: Rua Presidente Domiciano, 195 – Boa Viagem
Telefone: (21) 2109-2222 | (21) 2109-2223





Publicado em 0000-00-00
Solar do Jambeiro apresenta 9° ciclo de leituras dramatizadas Quinta, 30 de junho
"Brinque Lendo" acontece no jardim do Solar do Jambeiro Sábado, 02 de Julho
Solar do Jambeiro recebe um "Piquenique Literário" Domingo, 03 de Julho