Na quinta-feira, 27 de abril às 19h, o Solar do Jambeiro celebrará a poesia de Florbela Espanca em uma cena poética que conciliará poemas e dados biográficos com a execução de fados. O evento, comemorativo da Revolução Portuguesa dos Cravos, tem classificação etária livre e ingressos a R$ 40 (inteira). O espetáculo conta com a direção da escritora e filósofa portuguesa Dilia Gouveia, e traz no elenco, além da própria Dilia, Zezé Vargas e Júlio Morgado.

"Florbela Espanca, a dama das profundezas" propõe uma leitura filosófica da obra poética e da vida da artista, uma das poetisas portuguesas mais festejadas do século XX. O evento é uma contraponto da apresentação que, em abril de 2016, homenageou Fernando Pessoa, entoando a importância da liberdade como construção social. A literatura, enquanto arte, é um espaço privilegiado para se repensar o que é a humanidade.

Clique para ampliar
O Solar do Jambeiro vem se consolidando como um espaço para a construção da memória. Com um dos maiores conjuntos de azulejaria colonial portuguesa do Brasil, sendo muito procurada pela comunidade lusitana em Niterói e no mundo, propõe por meio desta apresentação uma leitura das mudanças históricas advindas da Revolução dos Cravos, iniciativa da Assessoria de Projetos Literários do Solar do Jambeiro.


Florbela Espanca

O reconhecimento de Florbela Espanca se baseou, sobretudo, na sua produção poética, quase sempre em forma de soneto, embora seja uma artista multifacetada. Os temas ligados aos sentimentos e à sensibilidade humana são os mais frequentes, principalmente o amor, a erotização, a solidão, a saudade e a morte. No entanto, a pátria é um elemento constante em sua escrita.

Em vida, Florbela publicou apenas duas antologias. As obras, no entanto, tiveram maior repercussão após seu falecimento, nos inúmeros estudos realizados ao longo das últimas décadas. O nome de Florbela Espanca está nos grandes compêndios contemporâneos de literatura portuguesa, em que sobressaem sua composição lírica emotiva feminina, considerada por muitos inaugural na arte daquele país. Nesta tônica, a artista registra a emancipação da mulher, capturando os sentimentos dissonantes oriundos da opressiva tradição patriarcal.


Dilia Gouveia


Dilia Gouveia, por Fernando Lemos - Agencia Globo. Clique para ampliar.



Autora, entre outros, de "Nas Malhas do Devaneio – o dia em que Fernando Pessoa nos reinventou" (2013); "Movidos pelo Desejo – Madame Bovary e Dr. Fausto: a danação da viagem" (2013); "Do Assombro e do Provável – Clarice Lispector" e "Hamlet: o labirinto da consciência" (2014); "Do Esplendoroso Caos – Dom Quixote e Nietzsche: a metamorfose do humano" (2014). Formada em Filosofia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de Lisboa. Membro da Academia Niteroiense de Letras, idealizadora do Clube de Leitura da Blooks, do projeto Filocine, dos Cafés-Concertos Literários, de cursos de Filosofia e Literatura, de Jantares Literários, do Embarque na Poesia – Flip Paraty, do Trem Poético – Flipoços (em Poços de Caldas), dos Encontros Filosófico-Literários, entre outros eventos dos quais promove e participa como palestrante e mediadora. Dilia Gouveia estará acompanhada pela voz de Zezé Vargas e pelo violão de Júlio Morgado a executar fados entre as leituras.


Serviço

"Florbela Espanca, a dama das profundezas"
Data: Quinta-feira, 27 de abril de 2017
Horário: 19h
Duração: 120min
Classificação Etária: Livre
Capacidade: 60 lugares
Valor do Ingresso: R$40 (inteira)
Compra de ingressos no próprio dia a partir das 18h.

Local: Solar do Jambeiro
Endereço: Rua Presidente Domiciano, 195 - São Domingos, Niterói
Telefone: (21) 2109-2222


Clique para ampliar.



Tags:






Publicado em 01/04/2017

Exposição de estudantes de arte chega ao Solar do Jambeiro Até 30 de junho
Solar do Jambeiro: Histórico Leia mais ...