Secretaria de Cultura de Niterói / Fundação de Artes de Niterói
  ANONIMUS (1993)
 
 
Agenda
Cultura
Niterói

Baixe aqui nossa programação mensal completa
Cultura Niteri

O grupo de música renascentista Anonimus lançou em 1993, pelo selo Niterói Discos, um disco com alguns dos mais populares madrigais e canções da renascença e que encantou os críticos pela qualidade da interpretação. No álbum, os dez músicos do coral cantam com sensibilidade e discrição apropriadas à polifonia quinhentista.

No Brasil, poucos foram os grupos vocais que se dedicaram com eloquência à música erudita. Entre eles, especializado no período renascentista e reunindo algumas das mais belas vozes corais, esteve Anonimus, criado em 1990, em Niterói. Ao lado de grandes coros, como o conjunto de Música Antiga da UFF, o grupo trabalhava sobre vertentes históricas, em seu caso, voltadas para o século XVI, traduzindo em voz vivências artísticas e composições de distintas nações europeias.

Passeando pelos universos francês, espanhol e inglês de música de época, o grupo era composto por dez integrantes – cinco mulheres e cinco homens – sempre portando alaúde, violas da gamba e trajes apropriados ao período da renascença em suas apresentações. As vozes femininas que compunham o Anonimus eram as das sopranos Adriane Rimolo, Magda Tebet, Sula Kossat e Pilar Veloso, que dividiam a cena com a contralto Bernadete Blanco. Do lado masculino, os tenores Fábio Vianna e Marcelo Mattos, ao lado de Mário Orlando, mentor e regente de toda essa história, e dos baixos Leonardo Sá e Sérvio Túlio.

O álbum de estreia do grupo, foi também o primeiro exemplar em formato CD lançado pelo Selo Niterói Discos. Em parceria com a gravadora Kuarup, o disco, que carrega o mesmo nome do conjunto, teve uma tiragem de três mil CD's, mas também de mil LP's. A gravação aconteceu no Museu Antônio Parreiras, no bairro do Ingá, em Niterói, durante quatro madrugadas, em semelhança a gravações de grandes coros europeus, que costumavam explorar a boa acústica de museus e castelos.

"Foi como um concerto sem público. Para evitar parte dos ruídos de rua, optamos pelo período da madrugada, mais calmo", recorda Mário Orlando. O grupo descobriu uma acústica perfeita no casarão onde funcionou o atelier do pintor, graças às enormes telas que ocupam quase toda a parede. A produção da Funiarte, antiga denominação da Fundação de Arte de Niterói, solicitou à prefeitura o fechamento da rua Tiradentes, onde fica o museu, e distribuiu um comunicado nas casas e prédios vizinhos, pedindo para que os moradores cooperassem com o máximo de silêncio possível durante as madrugadas.

Cada música foi gravada três vezes e depois escolhida a melhor versão. Algumas tinham apenas 58 segundos e por isso foram unidas em blocos de no máximo 4 minutos e meio. Depois, foi necessário recorrer ao processo digital DDD, utilizando uma mesa de 16 canais para mixar e masterizar.





São 19 madrigais do século XVI de compositores espanhóis, franceses e ingleses, como "Au Joli Leu", de Clément Janequin (1480-1558), "Morenica", de Juan Pujol (1573-1626), e outras obras que figuram no repertório dos corais brasileiros e internacionais. "As canções francesas têm temática fortemente urbana e falam do dia-a-dia na Renascença. As espanholas dão mais ênfase aos casos de amor impossível e à dor-de-cotovelo. Nas músicas inglesas, o amor era abordado de forma mais contida", afirmou o tenor Fábio Vianna.

Com um lançamento comemorado em dois espetáculos: um no Museu Antônio Parreiras, onde se deu a gravação, e o outro no Solar do Jambeiro, os temas das canções retratam o período elizabethano em três culturas distintas, e têm temas relacionados à vida cotidiana, seja na saga de uma moça que quer um marido a qualquer preço, ou na rotina dos vendedores ambulantes e seus finos artigos.

O grupo trouxe para Niterói Discos um álbum histórico, que se equipara aos dos melhores conjuntos vocais europeus. A capa foi ilustrada com uma obra do próprio Antônio Parreiras, pintor que se dedicou, entre outras atividades, aos instrumentos renascentistas.


Músicas:

01 Au Joli Jeu du Pousse Avant (Clément Janequin)
02 Duand Mon Mari (Orlande de Lassus)
03 El Grillo (Josquin des Prez)
04 Martin Menait son Pourceau (Clément Janequin)
05 See, See the Shepperds' Queen (Thomas Tomkins)
06 If it Be Love to Sit and Mourn (John Hilton)
07 Though Philomena Lost her Love (Thomas Morley)
08 All Creatures Now (John Bennet)
09 Claros y Hermosos Ojos (Francisco Guerrero)
10 Morenica (Juan Pujol)
11 Huyd (Francisco Guerrero)
12 La, La, La, je ne L’ose Dire (Pierre Certon)
13 Tétin Refaict Plus Blanc (Clément Janequin)
14 Jouissance vous Donnerai (Claudin de Semisy)
15 Le chant des oiseaux (Clément Janequin)
16 Fyer, Fyer ( Thomas Morley)
17 Flora Gave me Fairest Flowers (John Wilbye)
18 Mother, I will Have a Husband (Thomas Vautor)
19 As Vesta Was (Thomas Weelkes)





Ficha Técnica:

Artista: Anonimus
Álbum: Anonimus
Ano:1993
Direção de Imagem: Anita Santoro e Luiz Alberto Lorena


Ficha institucional:

Governo João Sampaio

Fundação de Arte de Niterói

Presidente da FAN: Luiz Antônio Mello
Diretor Executivo: Ivan Macedo
Direção Artística: Chico Aguiar






Tags Anonimus,




De olho nas plataformas digitais, a Niterói Discos pede passagem
Niterói Usina Musical apresenta Tuca Marques e Vinicius Figueiredo
Niterói Discos lança novos CDs em seus 21 anos
Gustavo Stephan lança "Catavento", seu primeiro CD infantil
O Palco Niterói Discos apresenta Francisco Falcon


aaaaaa

Mapa do Site

Cultura Niterói
 
Espaços Culturais
 
Programas
 
Outros
 
 
 
Portal Transparência
Contracheque Online
e-SIC
Comprovante de Rendimento
Consulta de Processos
 
Rua Pres. Pedreira, 98, Ingá - 24210-470, Niterói - RJ | Tel: (21) 2719-9900 | E-mail niteroi.culturas@gmail.com