Secretaria de Cultura de Niterói / Fundação de Artes de Niterói
  'HORIZONTES PROVÁVEIS', DE ELIDA TESSLER, NO MAC
 
 
Agenda
Cultura
Niterói

Baixe aqui nossa programação mensal completa
Cultura Niteri

Em novembro de 2004, Elida Tessler inaugura o terceiro projeto especial do ano, inspirado pelo desafio e potência deste lugar orgânico, de onde se ouve o mar. Elida toma partido da tensão entre cultura e natureza para unir as poéticas do infinito ao “horizonte provável”, de provas (sabor e teste) com pratos de verbos e de probabilidades. A exposição ficará em carataz até fevereiro de 2005.

Através de uma série de desconstruções do livro A arte no horizonte do provável, de Haroldo de Campos –, desfiando linha por linha, em uma única bobina metrifica o texto, ao mesmo tempo unindo a cópia do seu volume original com suas notas de leituras, página por página, transformando em rolo contínuo que se estende pelas paredes da varanda, literalmente abraçando o museu para um leitor móvel. A varanda é tomada por um abraço e caminho poético dentro de um território de limite suspenso do museu, entre o dentro e o fora, entre arquitetura, geografia e literatura.

Este é o caso da potência múltipla da instalação de Elida, “uma instauração literal de um horizonte provável”, que entrelaça duas grandes obras: a literatura de Haroldo de Campos e a arquitetura de Niemeyer, que poderia receber o mesmo nome. Elida toma toda a circularidade do museu, assim como Niemeyer modelou o seu edifício diante do grande círculo da baía de Guanabara, e faz do MAC um recipiente maior para seu salto poético, um vôo literal da literatura para a arquitetura, e daí para a construção de um novo litoral feito de um colar de pratos brancos impressos com verbos no infinitivo, retirados do horizonte literário de Haroldo.

Essa coleção de experiências de projetos especiais para a varanda nos deu bases para invertermos a abordagem sobre a adversidade da arquitetura do MAC. É justamente a partir dela que se dá o desafio-limite do museu para o artista – mas este, por sua vez, o repassa ao público, pois coloca todos diante de uma fronteira aberta entre a arte e o desejo de fuga para a paisagem protegida.

A varanda é um entre-lugares – onde se dá o injusto confronto com a atração para fora do museu, do vôo da vista para o “ruído branco” do mar. Por isso, este é também um território de provação e provável redenção poética da arte para a existência, ainda que dentro do museu. Ao artista cabe o papel de despertar novos olhares, cativar o visitante para a leitura, descolar o passageiro do trânsito, desatento aos diferentes chamados da autopoiesis na nossa nave, no mundo hoje.


SERVIÇO

'Horizontes prováveis', de Elida Tessler
Curadoria: Luiz Guilherme Vergara e Elida Tessler
Período: 04 de dezembro de 2004 a 27 de fevereiro de 2005

Local: MAC-Niterói
Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/nº
Tel: (21) 2620-2400






Tags Elida Tessler,




Coletivo Entreartes abre a exposição "Ressurgência", no MAC Niterói
IPHAN anuncia conclusão do processo de tombamento do MAC
"Um Autorretrato Cubano" é a primeira exposição virtual do Mac Niterói
Yuli Yamagata abre exposição inteira feita especialmente para o MAC
Coleções afetivas: acervo de arte de uma cidade


aaaaaa

Mapa do Site

Cultura Niterói
 
Espaços Culturais
 
Programas
 
Outros
 
 
 
Portal Transparência
Contracheque Online
e-SIC
Comprovante de Rendimento
Consulta de Processos
 
Rua Pres. Pedreira, 98, Ingá - 24210-470, Niterói - RJ | Tel: (21) 2719-9900 | E-mail niteroi.culturas@gmail.com