Secretaria de Cultura de Niterói / Fundação de Artes de Niterói
  ARTHUR MAIA - O TEMPO E A MÚSICA (2010)
 
 
Agenda
Cultura
Niterói

Baixe aqui nossa programação mensal completa
Cultura Niteri

Seja por suas levadas maravilhosas, pelas bandas e os artistas com quem tocou, ou, até mesmo, por seus solos de total bom gosto e brasilidade, o baixista Arthur Maia teve uma carreira de destaque.

Nascido no dia 9 de abril de 1963, no Rio de Janeiro, Maia iniciou sua carreira tocando bateria, até ganhar seu primeiro baixo elétrico, aos 17 anos. Os graves já corriam nas veias, já que o artista é sobrinho do grande baixista Luizão Maia - braço direito de Elis Regina -, com quem aprendeu as primeiras técnicas no baixo, e de quem herdou a sensibilidade que desenvolveu ao tocar esse instrumento.

No cenário nacional, seu nome é prioridade nas bandas de renome do país, tendo tocado ao lado de Ivan Lins, Luiz Melodia e Márcio Montarroyos, os quais Arthur acompanhou a partir de 1976. Entre os diversos grupos de música instrumental que integrou, destacam-se "Garage", "Varanda", "Pulsar" e a "Banda Black Rio". Seu jeito particular de fazer música levou o artista também ao cenário internacional, quando trabalhou com Ernie Watts, Sheila E., Pat Metheny, Carlos Santana e George Benson.

Mais tarde, Arthur integrou uma vertente mais pop, fundando a banda "Egotrip". Mas foi o grupo “Cama de Gato”, com um som mais voltado para o jazz, do qual Arthur fez parte como baixista, que deu especial impulso à sua carreira.

“Maia” foi seu primeiro disco solo, gravado em 1991, e lançado no Brasil e na Europa, com significativa aceitação de mercado. Um ano depois, recebeu o Prêmio Sharp como revelação instrumental.

Seu segundo CD, o “Sonora”, foi lançado em show no Canecão, em 1996, com lotação esgotada e consagração da crítica, que possibilitou a gravação do especial “Na Corte do Rei Arthur”, para o SBTVE e, a seguir, a apresentação do músico em seis países europeus, nos Estados Unidos e no Japão. Em setembro do mesmo ano, se apresentou na casa de espetáculos Town Hall, de New York, no Festival Brasil / New York.

Já em 1999, Arthur lançou, pelo selo Niterói Discos, o CD “Arthur Maia e Hiram Bullok ao Vivo”. Gravado no Mistura Fina, no início de 1998, este disco reúne o melhor do baixista brasileiro ao som de um japonês criado nos EUA, Hiram Bullock, músico que começou no sax, mas já tocou com uma lista do jazz e do pop, incluindo Miles Davis, James Brown, Barbra Streisand, Burt Bacharach, Billy Joel, David Sanborn, Paul Simon e Eric Clapton.

Em 2002, também pelo Selo Niterói Discos, Arthur Maia gravou o álbum “Planeta Música”, que contou com a participação de Paquito D’Rivera, Mike Stern, Marcos Suzano e outros artistas consagrados. Em dezembro deste mesmo ano, realizou o show “Arthur Maia Convida”, na Marina da Glória, no Rio, com a presença de mais de 2.500 ouvintes.

Em virtude de uma entrevista concedida ao Programa do Jô em 2002, naquele ano, a agenda do artista foi especialmente cheia, atendendo a convites para participar de shows e workshops no Brasil e no exterior. Foi quando Arthur recebeu o convite para dirigir o Grammy Latino e o musical “Canto das Três Raças”, e para se apresentar no “Utópica Marcenaria” e nos SESC’s de São Carlos e São José do Rio Preto.

Ao longo dos anos, além de dedicar-se ao trabalho solo, Arthur trabalhou ainda com nomes como Caetano Veloso, Djavan, João Bosco, Lulu Santos, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Plácido Domingos, Ricardo Silveira e Gilberto Gil. Com Gil, o baixista trabalha desde o início da década de 90, tendo participado das turnês nacionais e internacionais de diversos shows do cantor, como as de “Quanta”, “Eu,Tu, Eles” e “Kaya N’Gandaya”.

De 2013 a 2016, Arthur Maia passou a atuar diretamente no segmento político, como Secretário de Cultura de Niterói, no primeiro mandato do prefeito Rodrigo Neves.

Em abril de 2015, o artista dedicou-se à gravação do DVD “O Tempo e a Música”, no Centro de Artes da UFF, ao lado de artistas como Mart’nália, Seu Jorge e Ivan Lins. Esse álbum foi lançado pelo Selo Niterói Discos, em 2010.

“[...] No último verão, eu estava caminhando pelas areias maravilhosas do lago Maggiore, próximo a Lugano na Suíça, quando encontrei com Paquito D´Rivera,... que lá também estav, para se apresentar com seu grupo no Jazz Festival. Ele me perguntou se Arthur Maia era a mesma pessoa que tocou com Djavan. Sim, eu disse. Esse cara é um dos melhores do mundo! ... Caros ouvintes, este disco é o primeiro CD lançado por um dos principais contrabaixistas de sua geração no mundo, o carioca Arturzinho Maia. Esta é uma gravação que traz raros fragmentos de uma música que, com inteligência e fluidez, reproduz o que tem de melhor". (Gilberto Gil, em 1996)

Ano: 2010
Artista: Arthur Maia
Álbum: O Tempo e a Música
Produção: Arthur Maia e Di Steffano


Músicas:

01 - Abismo de Rosas (Dilermando Reis)
02 - Forró em Havana (Arthur Maia)
03 - Macabu (Arthur Maia)
04 - Brejeiro (Ernesto Nazaréth)
05 - Um abraço no João (Gilberto Gil)
06 - Tuca (Arthur Maia)
07 - Montains (Kiko Continentino)
08 - Minha Palhoça (J. Cascata)
09 - Frevo do Compadre (Arthur Maia e Fernando Caneca)
10 - To Nico (Arthur Maia)
11 - O Tempo e a Música (Arthur Maia, Di Steffano, Cesar Beliony e Clauber Fabre)






Tags Arthur Maia,




De olho nas plataformas digitais, a Niterói Discos pede passagem
Niterói Usina Musical apresenta Tuca Marques e Vinicius Figueiredo
Niterói Discos lança novos CDs em seus 21 anos
Gustavo Stephan lança "Catavento", seu primeiro CD infantil
O Palco Niterói Discos apresenta Francisco Falcon


aaaaaa

Mapa do Site

Cultura Niterói
 
Espaços Culturais
 
Programas
 
Outros
 
 
 
Portal Transparência
Contracheque Online
e-SIC
Comprovante de Rendimento
Consulta de Processos
 
Rua Pres. Pedreira, 98, Ingá - 24210-470, Niterói - RJ | Tel: (21) 2719-9900 | E-mail niteroi.culturas@gmail.com