Uma parte do rico acervo histórico da Sociedade Fluminense de Fotografia (SFF) estará aberta ao público a partir do próximo dia 30/11, às 18h, através de 60 fotografias de autores das décadas de 40 a 70 do século passado. As imagens, em formatos que variam de um metro e meio de altura a quarenta centímetros, foram selecionadas a partir de 5200 fotografias que foram higienizadas, catalogadas e arquivadas através de um convênio que envolveu a SFF, o APERJ - Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, o LABHOI/UFF - Laboratório de História Oral e Imagem da Universidade Federal Fluminense e a Prefeitura de Niterói, através da Fundação de Artes.

“Fizemos um recorte entre as décadas de 40 e o início da década de 70 de nosso Núcleo Histórico. Algumas fotografias selecionadas são de fotógrafos que fundaram a SFF, como Jayme Moreira de Luna, Chakib Jabôr e Luis Antonio Pimentel, além de outros membros da nossa instituição como Kleber Feliciano Pinto, Alan Fisher, Nair Avelar Nunes, Stefan Rosenbauer e José Guilherme Moreira da Cunha. Nosso acervo é hoje um dos mais ricos e preservados do país e integra a época do Fotoclubismo, movimento de grande importância para a fotografia brasileira”, afirma Antonio Machado, presidente da SFF. A exposição, que acontece na Galeria Octávio do Prado, fica em cartaz até o dia 15 de janeiro, com entrada franca e as visitações podem ser feitas de segunda a sexta-feira de 9h às 20 horas e aos sábados de 9h às 17 horas.

PONTO DE CULTURA

Antonio Machado lembra que o projeto de catalogação do acervo histórico da Sociedade Fluminense de Fotografia teve início há 10 meses, a partir de um projeto apresentado à Prefeitura de Niterói dentro do programa Ponto de Cultura da Rede Cultura Viva Niterói . O financiamento, de R$60 mil possibilitou a contratação de uma equipe de historiadores e conservadores que fizeram todo o processo de levantamento das fotografias que compõem parte do acervo da instituição. “Foram 5200 fotografias higienizadas, catalogadas e arquivadas que servirão para pesquisadores que desejam se debruçar sobre a história da fotografia no Brasil, especialmente no período do Fotoclubismo, onde a SFF teve ativa participação, se correspondendo com outros fotoclubes de todo o mundo. O trabalho realizado aqui, garante para as futuras gerações um amplo campo de pesquisa, reunindo material de pessoas que participaram ativamente da história da fotografia brasileira”, acentua Machado.

PALESTRA

Para a abertura da exposição do dia 30, a Sociedade Fluminense de Fotografia convidou o idealizador e produtor de um dos mais importantes festivais de fotografia do país, o Festival de Fotografia de Tiradentes, que acontece anualmente e do Foto em Pauta. Jornalista e fotógrafo, Eugênio Sávio explicará todo o processo de consolidação do festival, que em 2019 terá a sua nona edição. A palestra é gratuita e acontece às 19 horas, logo após a abertura da exposição.





Publicado em 15/10/2020