Em Niterói, no ano de 1997, Marcelo Blau Blau (bateria) e Alan Vercillo (guitarra/vocal) formaram a banda “Seu Miranda”. Para completar o chamado “Power Trio”, Alexandre Souto (Voz) foi convocado. A ideia dos amigos era simples: tocar rock em português. Demarcaram como estilo básico da banda o Hardcore, mas chegaram a misturar de tudo um pouco: Ska, Punk Rock, Reggae e até mesmo Funk Carioca.

Ainda em 1997, a banda fez uma série de shows pela cidade, incluindo os extintos Gato Preto e Double Six. No final do mesmo ano, Alexandre Souto abandonou a banda, e passaram a integrar a “Seu Miranda” Rodrigo Bittencourt (guitarra) e Diogo Brown (baixo). Com essa formação, lançaram uma fita-demo, “Amarradão”, com cinco músicas. Essa formação só durou até 1998, quando a banda parou com suas atividades.

Entre 1999 e 2000, a banda ensaiou uma volta com nova formação contando de sete pessoas, mas não deu certo. No fim de 2003, os três integrantes originais do “Seu Miranda” decidiram voltar com a banda. Depois de um tempo no estúdio e alguns shows em Espírito Santo e Niterói, a banda lançou de maneira independente seu primeiro EP, chamado “R$ 1,99”. Seguiram posteriormente lançando os álbuns "Obrigado Volte Sempre" (Tomba Records) e "Seu Miranda" (JT Records), tendo como influência nacional as bandas Raimundos e Ultraje a Rigor.

Em 2013, lançaram o videoclipe oficial da música “Eu sou o cara mais estilo que eu conheço" e foram convidados para gravar o CD "Rumo ao Roda Vida – Tributo aos Raimundos", com bandas de todo o Brasil. No estado do Rio, chegaram a abrir shows do “Matanza”, “Dead Fish”, “Raimundos”, “Massacration” e “Strike”, entre outros.

Em sua formação mais recente, a banda era composta pelos cariocas Alexandre Souto e Vinicius Vieira (Guitarra) e pelos paulistas Andy Batera (Bateria) e Thiago Rodrigues (Baixo).






Publicado em 0000-00-00
Museu Antônio Parreiras