Poeta, escritor e jornalista, Igor Calazans nasceu em 22 de abril de 1986, em Niterói. Dentre suas principais influências, se encontram os escritores Manuel Bandeira, Olavo Bilac e a portuguesa Florbela Espanca, além do seu avô e também poeta Calazans, que foi, durante décadas, o Presidente do Cenáculo Fluminense de História e Letras.

Depois de mais de uma década de carreira atuando em diversos veículos de imprensa, Igor entrou para o universo literário em 2014, ao participar, com o poema “Grito de Libertade”, escrito em 2012, do “Prêmio Sarau Brasil: Concurso Nacional de Novos Poetas”, realizado pela Editora Vivara em parceria com a Rede Brasil. Conseguiu o terceiro lugar, passando a frente de mais de 3.500 poemas participantes, e chegou a ser considerado uma das maiores revelações da poesia brasileira.

Depois, em 2015, lançou, em parceria com a Editora Travassos Publicações, seu primeiro livro, intitulado “Devaneios: O Recanto do Poeta”, contando com quase 80 poemas de sua autoria. A obra recebeu ótimas críticas e foi responsável por diversos convites a eventos literários, palestras, saraus, encontros filosóficos e outras atividades culturais. Em 2017, lançou seu segundo livro de poesias, “Palavras de Estimação”, pela Editora Multifoco com selo da FuturArte Poesia.

Igor também desenvolveu um expressivo trabalho nas mídias sociais, ao criar e manter a página “Recanto do Poeta”, onde posta diariamente frases, poemas e pensamentos de artistas consagrados. O espaço conta com mais de 10 mil seguidores e também acolhe o trabalho de novos escritores procurando divulgação.

Também em 2017, junto à produtora de cinema “ReVoar Filmes”, planejou o lançamento do canal de poesia “Recanto do Poeta”, no YouTube, onde foram gravados 16 vídeos com atores e artistas encenando e interpretando alguns de seus poemas. As gravações aconteceram no Museu Janete Costa, em Niterói, e contaram com a participação de grandes artistas como Pietro Mario, Betina Knopp, Maria Laura Cravo, Fernanda Esteves, Sady Bianchin, Marcela Giannini, Felipe Mendes, Priscila Lima, Duca Pantaleão e Carolina Figueiras.






Publicado em 0000-00-00
Museu Antônio Parreiras