Adriana Ninski e Pedro Braga abrem a programação deste ano do “Festival pras bandas de cá”, no domingo, dia 13 de março, na Sala Nelson Pereira dos Santos, em Niterói. O espaço multicultural vai ser palco de shows, durante todo o mês de março, com renda revertida para os artistas que se apresentarão no local.

O evento contará, ainda, com atrações como Sons Brasil, Laura Zandonadi, Tacy de Campos, Julia Vargas, Ivo Vargas e Violúdico.

A venda dos ingressos será feita pela plataforma Sympla, no endereço eletrônico https://site.bileto.sympla.com.br/salanelsonpereira/


Protocolos sanitários:

É necessário apresentar o comprovante de vacinação em dia, no formato impresso ou digital, acompanhado de um documento com foto. Todas as medidas de segurança sanitária são seguidas, como a obrigatoriedade do uso de máscaras. A sala funciona com 80% da capacidade total.


Serviço:

Adriana Ninsk e Pedro Braga
Data: 13/03, domingo
Horário: 19h
Valor: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)

Sons Brasil
Data: 15/03, terça-feira
Horário: 19h30
Valor: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)

Laura Zandonadi - A Voz de Alguém
Data: 16/03, quarta-feira
Horário: 20h
Valor: R$ 40 (inteira) | R$ 20 (meia)

Tacy - Quarto Mundo
Data: 18/03, sexta-feira
Horário: 20h
Valor: R$ 40 (inteira) | R$ 20 (meia)

Dois Varguinhas - Julia Vargas e Ivo Vargas
Data: 19/03, sábado
Horário: 20h
Valor: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)

Rock Para Brincar do Violúdico
Data: 27/03, domingo
Horário: 17h
Valor: R$ 60 (inteira) | R$ 30 (meia)


Sobre os artistas e bandas:

Adriana Ninski

Cantora, compositora, artista plástica, arteterapeuta, além de professora de arte e de yoga. Como cantora, começou a se apresentar profissionalmente durante a adolescência, quando passou a integrar a banda de country music Saloon e Cia. Estudou canto clássico e popular no Conservatório de Música Fluminense, em Niterói, e Teoria e Percepção Musical na UNIRIO. Gravou vários jingles que lhe renderam prêmios concedidos pela ABRACOMP (Associação Brasileira de Colunistas de Marketing e Propaganda), bem como temas para trilhas musicais de minisséries e novelas produzidas pela TV Globo. Participou como baking vocal dos discos ‘Quando a noite cai’ e ‘Indiana Blues’ (Celso Blues Boy) e ‘Embaixador do Reggae’ (Nabbi Clifford) e da tournê Internacional da banda Double You. Também integrou a banda os Lobos. Atualmente, desenvolve um trabalho de blues, rock e jazz, com o guitarrista Pedro Braga. Como artista visual, frequentou cursos de artes visuais no Parque Lage e oficinas de arte em Amsterdã, no Museu Rembrandt, e no Museu do Louvre de Paris. É formada em arteterapia, no curso da terapia expressiva de Denise Vianna e, em artes visuais, pela faculdade Unopar. Realiza seus trabalhos no Ninsk Ateliê (Niteró), onde também ministra oficinas de arte em diversas técnicas. Já apresentou exposições individuais e coletivas.

Pedro Braga

Cursou Harmonia Funcional e Improvisação na Escola Rio Música, em 1986, e Licenciatura em Música, na Uni-Rio, em 1991. É graduado em Comunicação pela Faculdade de Comunicação Hélio Alonso (Facha), desde 1984, e estudou arranjo na escola de música Cigam. Como guitarrista e violonista, acompanhou artistas como Rosemary, Dalto, Joanna, Déborah Blando, Elymar Santos, entre outros, com apresentações no Brasil e no exterior. Foi o responsável pela Produção Musical da peça Roque Santeiro, que fez temporada no Rio de Janeiro, com direção de Bibi Ferreira e grande elenco, arranjando músicas inéditas de Caetano Veloso e Sá e Guarabira.

Participou de gravações (como violonista) de programas de televisão da Rede Globo, acompanhando artistas como Roberto Carlos, Daniela Mercury e Tânia Alves. Em março/abril de 2004, excursionou com a cantora Virgínia Rodrigues, em tournê europeia de lançamento do CD Mares Profundos. Com ela, se apresentou em Nova York, no Carnigie Hall, em show com participação de Caetano Veloso. Em outubro de 2005, esteve em tournê nos EUA, ao lado de Virgínia em vários palcos importantes, destacando-se o San Francisco Jazz Festival, Festival de Jazz de Seattle, e o Blue note de Nova York .

Com o violonista Luiz Chaffin integra o duo de violão ‘Com a corda toda’, que tem o 1º CD de mesmo nome lançado em 2004. De lá para cá, muitas outras apresentações integram seu longo currículo.

Sons Brasil





A amizade e a admiração mútuas fizeram nascer o Quarteto Sons Brasil, grupo formado pelos músicos Bruno Barreto, Daniel Scisinio, Leandro Saramago e Rodrigo Reis. Músicos de Niterói, cidade com alta musicalidade e reveladora de talentos, Sons Brasil traduz a sonoridade do país. A experiência musical de cada um trouxe autoridade para selecionarem um repertório com o melhor da música brasileira em sua riqueza de batuques, ritmos e melodias. O resultado é um show contagiante que prima pela execução precisa dos instrumentos, aliada ao canto de Bruno Barreto, Daniel Scisinio e Leandro Saramago.

Samba, MPB e forró estão presentes no show, em composições de Gilberto Gil (‘Parabolicamará’, ‘Lamento sertanejo’), Chico Buarque (‘Partido alto’), Caetano Veloso (‘Você não entende nada’, ‘Cajuína’), Paulinho da Viola, Wilson Moreira, além de outros sambas e músicas do próprio grupo.

Formação: Bruno Barreto (voz e percussão), Daniel Scisinio ( voz e cavaco), Leandro Saramago (violão e voz), Rodrigo Reis (percussão) e o músico convidado Tiago do Bandolim (bandolim e violão tenor).

Laura Zandonadi

Cantora e compositora niteroiense, tem na música brasileira sua inspiração e faz parte da nova safra de artistas que se inspiram no tradicional para apresentar inovação na roupagem estética, por meio de arranjos mais contemporâneos. Ela é também jornalista, graduada pela Universidade Federal Fluminense (UFF), e foi produtora e apresentadora do programa semanal ZoaSom, na Rádio MEC AM, onde teve contato com mais de duzentas bandas da cena musical independente do estado do Rio de Janeiro, uma vivência que ampliou ainda mais a sua experiência e bagagem na música.

Em 2013, lançou seu primeiro álbum (físico) autoral, intitulado ‘Como eu guardo as poesias’, que contou com um financiamento coletivo (crowndfunding) para a sua prensagem e, ainda, um show de lançamento com lotação esgotada no Theatro Municipal de Niterói.

Composto por regravações de compositores clássicos da MPB, ‘A voz de alguém’ foi criado a partir de uma ótica essencialmente feminina e chegou às plataformas digitais, em outubro de 2021, com três composições de grandes nomes da música brasileira. O EP é fruto de um processo de debate sobre novos olhares para cada uma das canções escolhidas: ‘Alguém cantando’ (Caetano Veloso), ‘Água’ (Djavan) e ‘A menina dança’ (Moraes Moreira/Galvão). Assim, sem alterar as letras, mas pensando nos tons melancólicos ou excitantes que as canções provocam, a experiência criativa da cantora passa pela abertura de significados diferentes dos que os compositores trouxeram originalmente. A partir deste conceito, Laura Zandonadi traça uma relação entre voz e ótica feminina e as narrativas das composições masculinas. As faixas foram lançadas, com arranjos, produção musical e mixagem do contrabaixista e parceiro da cantora desde 2004, Thaizinho Costa. O lançamento digital aconteceu em parceria com o selo FO/GO.

Tacy – Quarto mundo

Atriz, cantora e compositora, Tacy ficou conhecida nacionalmente por seu trabalho como protagonista do espetáculo teatral ‘Cássia Eller, o musical’ (2014 - atualmente).

Participou do Rock in Rio e de programas de TV como ‘Fantástico’, ‘Faustão’ e ‘Versões’ (Canal Bis). Seu primeiro álbum ‘O Manifesto da canção’ estreou em 2017, no canal da Multishow. Idealizado pela sócia e produtora Chrisce de Almeida, ela lançou o projeto ‘O relicário de Cássia Eller’ (2019) – um show de homenagem e releituras dos grandes sucessos da roqueira que roda o Brasil e já esteve em palcos de peso como Blue Note SP, Teatro Prudential, Teatro Riachuelo e o festival Noites Cariocas.

O show ‘Quarto Mundo’ é intimista com canções que falam de amor e das relações humanas. Concebido durante o período de confinamento da pandemia, acontece num cenário minimalista, com uma banda enxuta. A sonoridade é orgânica e mostra uma Tacy mais despojada, cantando sua solidão a dois.

Junto às novas canções, o ‘Quarto mundo’ também traz alguma poesia declamada, da autora, além de seus poetas favoritos e versões em pot-pourri de grandes sucessos da música brasileira e do rock.

Dois Varguinhas - Julia Vargas e Ivo Vargas

Dois Varguinhas é um projeto que reúne as carreiras já consagradas dos irmãos Ivo e Júlia Vargas, num show intimista, que desvenda as nuances dos artistas, onde eles estão mais à vontade - no palco. Um show conceituado que já rodou diversas cidades e palcos do Estado do Rio de Janeiro. Ivo e Júlia são expoentes da nova MPB, sem negar as influências caiçaras. Com um repertório vasto, a apresentação promete um passeio nas canções de Ivo e Júlia, além de músicas de amigos e releituras de grandes nomes da MPB.

Violúdico

Depois do sucesso do Rock for Babies do Violúdico, vem aí o Rock para Brincar com músicas e atividades novas.

A apresentação, voltada para crianças de todas as idades, é interativa, onde cada música propõe manipulações de objetos cênicos e brincadeiras, das quais os pequenos podem participar de seus lugares ou no próprio palco. O repertório inclui rock nacional e internacional, desde autorais a Queen Beatles e até adaptações de Rolling Stones, Nirvana, Pink Floyd Legião Urbana e muitos outros.

O Violúdico faz versões musicais bastante divertidas, transformando cantigas em rock, parodiando clássicos, criando mash - ups e cantando alguns sucessos na íntegra, de um jeito único que permite contar histórias.

A Sala Nelson Pereira dos Santos fica na Av. Visconde do Rio Branco, 880 - São Domingos - Niterói





Publicado em 11/03/2022
Música e comportamento retrô na nona edição do 'Rebel Day' 02 e 03 de julho