Criando um novo significado para uma tragédia, o show "Paulinho Moska: Os Violões Fênix do Museu Nacional" chega na Sala Nelson Pereira dos Santos com uma grande missão. Sexta-feira, dia 10 de março, a partir das 20h30, Niterói vai conhecer um novo final para a história do Museu Nacional.

O show, apresentado por Paulinho Moska, é o resultado de uma grande tentativa de ressignificar os escombros do Museu Nacional, instituição cuja sede foi dizimada em um incêndio em 2018. Essa história começa com o subtenente Davi Lopes, um dos bombeiros responsáveis por apagar o fogo e ajudar a salvar o acervo do museu.

Lopes, em paralelo ao seu serviço militar, atua como artesão/luthier e confecciona instrumentos musicais a partir de madeiras de rescaldo dos incêndios que ele apaga. Sua grande especialidade são os violões e, durante anos, o bombeiro produz instrumentos feitos da madeira que pertencia à uma cama, à uma cristaleira ou à uma mesa de cabeceira que foi parcialmente queimada e estavam à caminho do lixo.

Com o objetivo de transformar os escombros do museu, Lopes se juntou a jornalistas, artistas e produtores para conseguir as autorizações necessárias para iniciar a confecção. O grupo se autointitulou "Fênix" e, ao longo de dois anos, trabalharam para conseguir cumprir com a burocracia do processo. O projeto cresceu e ganhou um documentário produzido pela Globo News: "Fênix, o Voo de Davi".

O cantor e compositor Paulinho Moska é um dos sete integrantes do grupo Fênix e sua canção "Tudo Novo de Novo" foi escolhida como tema principal do filme. Moska também participa do documentário ao lado dos músicos Gilberto Gil, Paulinho da Viola, Hamilton de Holanda, Nilze Carvalho e Felipe Prazeres.

Os seis instrumentos produzidos pertencem ao museu, mas Moska é "padrinho" de dois deles e já fez uma turnê por Portugal em abril e maio de 2022 com sete concertos feitos exclusivamente com os dois violões Fênix.

O show "Paulinho Moska: Os Violões Fênix do Museu Nacional" começa com a exibição dos primeiros 15 minutos do documentário num telão no fundo do palco seguido de um repertório composto por grandes sucessos de sua carreira como 'Tudo Novo de Novo', 'A Seta e o Alvo', 'Pensando em Você', 'A Idade do Céu', 'Lágrimas de Diamantes', 'Último Dia', 'Muito Pouco', além de uma música inédita do mestre Pixinguinha que ganhou letra escrita recentemente por Moska: 'A Dor Traz o Presente' (Pixinguinha/Moska).

O show é uma celebração da terceira vida dessas madeiras, que um dia foram árvores, depois viraram objetos de uma casa incendiada e agora são instrumentos de música e poesia. São usados microfones de alta qualidade para a captação de um som de mais de duzentos anos. "Uma grande metáfora da vida, que precisa ser transformada e renovada em seu sentido" Paulinho Moska.

A história completa da confecção dos instrumentos pode ser conferida no documentário "Fênix – O voo de Davi", com roteiro de Vinícius Dônola e direção de João Marcos Rocha e Roberta Salomone, no GloboPlay.


Serviço

Evento: show "Paulinho Moska: Os Violões Fênix do Museu Nacional"
Data: Sexta-feira, 10 de março de 2023
Horário: 20h30
Ingressos: R$100 (inteira) | R$50 (meia)
Adquira os ingressos no Sympla
Classificação indicativa: 12 anos

Local: Sala Nelson Pereira dos Santos
End.: Av. Visconde do Rio Branco, 880 - São Domingos, Niterói








Publicado em 06/03/2023

Débora Ondina faz tributo às damas negras do jazz e da bossa nova Quinta-feira, 25 de abril
Yuri Corbal lanla CD na Sala Nelson Sexta-feira, 26 de abril
"Eu odeio Cássia Eller" é destaque na Sala Nelson Sábado e Domingo, 27 e 28 de abril
O infantil Gato de Botas é atração no mês de abril Sábado e Domingo, 27 e 28 de abril
"O Homem Mais Inteligente da História" chega a Niterói Sexta-feira, 05 de julho
Memória: Adriana Calcanhotto inaugura Sala Nelson Pereira dos Santos ENCERRADA
Memória: Sala Nelson recebe Paulinho Moska e os Violões Fênix ENCERRADA
Memória: Emicida apresenta AmarElo na Sala Nelson Pereira dos Santos ENCERRADA
A Sala Nelson Pereira dos Santos