Veronica Debellian Accetta nasceu a 8 de Dezembro de 1946 em São Paulo, SP. Atua como artista plástica nas áreas de pintura e magistério em história da arte, também se dedicando à música. Veronica conclui em 1965 o curso de piano no Conservatório Brasileiro de Música e em 1974 concluiu o curso de teoria musical, harmonia e morfologia no mesmo local.

Sua formação artística inclui Curso Livre de História da Arte na Escola de Belas Artes em Nápoles - Itália em 1966; Curso Livre de História da Música em Nápoles, Itália em 1966; Musicoterapia no Conservatório Brasileiro de Música de 1972 a 1974, no Rio de Janeiro; Técnicas de Pintura com o professor Wim L. van Dijk em Petrópolis de 1979 a 1980 e História da Arte com o professor Eduardo D’Acunzo, em 1981.

Contatos:
telefone: telefone: 021 26200747
De suas atividades culturais vale destacar a sua atuação como professora de pintura (aquarela, acrílica e óleo), de desenho e pastel no Parthenon em Niterói - RJ, de professora de História da Arte e da Cultura no curso de Turismo das Faculdades Plínio Leite e ainda sua participação como organizadora e coordenadora de eventos e de roteiros turísticos em intercâmbio com outros países e consulados.

Suas exposições individuais mais importantes foram: em 1996 no Museu Antonio Parreiras em Niterói - RJ e no Consulado Geral da Federação da Rússia - RJ; em 1997 no Centro Cultural de Havana Velha em Havana - Cuba e no Centro Cultural da Faculdade da Cidade - RJ e em 1998, no Iate Clube do Rio de Janeiro. Dentre suas exposições coletivas se incluem: em 1987 na Maria Augusta Galeria de Arte - RJ; 1989 no Plaza Shopping em Niterói - RJ; 1990 no Galeria Opera House, em Cairo - Egito; 1996 no Parthenon Centro de Arte e Cultura, em Niterói - RJ e no Museu Antonio Parreiras em Niterói - RJ; em 1997 na Galeria Parthenon - RJ e no Iate Clube do Rio de Janeiro e em 1998 na Galeria El Greco, também no Rio de Janeiro.

Sua obra está representada nas coleções da Opera House, Cairo-Egito; Estaleiro Ishi Kawagima, Museu Antonio Parreiras, Solar do Jambeiro, Clube Naval de Niterói, Iate Clube do Rio de Janeiro e Consulado Geral da República da Rússia. Seus principais prêmios são: Medalha do Mérito Tiradentes em 1994 na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro; Medalha do Mérito Cultural José Geraldo Bezerra de Menezes, em 1988 pela Secretaria de Cultura de Niterói, Medalha do Mérito Martim Afonso de Souza pela Prefeitura Municipal de Niterói, em 1988, Comenda da Ordem e Mérito de Belas Artes da Academia de Belas Artes, no Rio de Janeiro em 1982 e Título de Cidadã Niteroiense pela Câmara Municipal de Niterói em 1982.

    Críticas

    "Ao ar livre, o pintor encontra a verdadeira ponte entre seu interior e a natureza. Não importa o que pinte, mas sim, como interpreta o que vê. É este o modo que Veronica expressa sua arte, através da personalidade forte que se percebe na fatura firme. Eclética e resoluta, sua pintura atravessou com sinceridade os últimos 20 anos, projetando-se com segurança no cenário da arte brasileira." SANSÃO PEREIRA

    "Verônica transita do impressionismo ao expressionismo, ansiando pela liberdade através dos pincéis. Em suas telas verifica-se a procura de formas nas cores e nas silhuetas anônimas, embora viva e ativas, criando em traço forte, mundos ignorados. Veronica não parece interessada em cortejar seu público com cores abusivamente estonteantes, não faz truques, é firme, pura, simples e senhora do seu cenário." RUBENS MONTEIRO





Publicado em 10/05/2014
Museu Antônio Parreiras