Pode-se dizer que Márcio “Hulk” Almeida é instrumentista referência na Música Brasileira, depois de décadas de carreira participando de projetos com artistas como Maria Rita, Chico Buarque, Fundo de Quintal, Bezerra da Silva, Altamiro Carrilho, Paulo Moura, Beth Carvalho, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Exalta Samba, Ivan Lins, Leila Pinheiro e Elba Ramalho, entre tantos outros.

Ganhador de vários prêmios como Prêmio Sharp e o Grammy Latino, por participar de obras de muitos artistas tocando no Brasil e no Mundo, o cavaquinista, nascido no Rio de Janeiro e posteriormente radicado em Niterói, iniciou sua carreira profissional em 1979, aos 14 anos de idade. Ao longo da década de 1980, Márcio Hulk já figurava entre "os maiores chorões do Rio de Janeiro", tocando ao lado de Raphael Rabello e Déo Rian em festivais do gênero.

Fez parte da banda de Beth Carvalho de 1993 a 1999, além de excursionar com Alcione, Altamiro Carrilho, entre outros. Assinou o cavaco em alguns dos discos mais badalados da década, gravando com Soweto, Exaltasamba, SPC, Karametade, Swing & Simpatia, Os Morenos, Vavá, Elton Medeiros e Zeca Pagodinho.

Em 2016, lança o CD "Maxixe Carioca", contando com onze músicas autorais. Além de Hulk fazendo os solos de cavaquinho, o álbum contou com a participação de Rogério Caetano, Carlinhos Sete Cordas, Lucas Porto e Henrique Martins (violões), Fernando Brandão (cavaquinho base), Júlio Florindo (contrabaixo), Márcio Gomes, Netinho Albuquerque e Daniel Karin (percussões), Márcio Dorneles (cordas) e dos solistas Alexandre Maionese, Dirceu Leite, Eduardo Neves, Ronaldo do Bandolim, Tiago Souza, Fabiano Segalote, Kiko Horta e Maria Teresa Madeira. O disco foi gravado, mixado e masterizado no estúdio Laranjeiras Records e os arranjos são assinados pelos participantes da produção.

Crítica

“É com imenso prazer que chamo a atenção de todos, em especial dos mais exigentes apreciadores da música instrumental, para este excelente trabalho autoral de Márcio Hulk (...) Junto com alguns dos instrumentistas mais conceituados do Brasil, ele apresenta músicas que esbanjam qualidade, bom gosto e sensibilidade.” - Maestro Paulo Ivan






Publicado em 0000-00-00
Museu Antônio Parreiras