Tombamento estadual em 26/01/1983
Processo INEPAC E-03/18.213/78

Entre a Av. Ernani do Amaral Peixoto e a Rua Dr. Celestino - Centro

Em 1924, sob direção do engenheiro Pio Borges de Castro, foi proposta a construção de um suntuoso monumento denominado Triunfo da República. O monumento, concebido por José Otávio Correia Lima, então Diretor da Escola Nacional de Belas Artes, é composto de embasamento com escadaria onde se encontra a escultura "Alegoria à República". Esta constitui-se de uma biga romana puxada por dois cavalos em posição de galope, conduzida por uma mulher que traz na mão direita um ramo de louros.

Monumento à República, obra de José Otávio Correia Lima
Encontramos, ainda, dois guarda-corpos sobre os quais figuram as estátuas de Quintino Bocaiúva, Benjamim Constant e Silva Jardim. O capitel do pedestal é ornamentado por pequenas placas de bronze com o nome de cada um dos municípios do Estado, encobrindo os nichos contendo porções de terra daqueles municípios.

Na década de 1970, o monumento foi desmontado e em seu lugar ergueu-se a estrutura de um edifício para abrigar o Tribunal de Justiça do Estado, que não foi concluído. Em 1989, o Governo do Estado determinou a implosão do prédio e a reconstituição da praça com seu monumento, sendo reinaugurada em 4 de dezembro do mesmo ano.











Publicado em 15/03/2013
Palacete São Domingos ou da Praia Grande
A Compra do Palacete Leia mais ...
Capela de Nossa Senhora da Conceição Leia mais ...
Paróquia de São Francisco Xavier Leia Mais ...