(Memória, 27 de dezembro de 1987)

Imagine-se num lugar sossegado, sentado na varanda de um casarão do século passado, rodeado de muito verde, saboreando um delicioso suco de frutas naturais. Este sonho pode tornar-se realidade, basta visitar o Solar do Jambeiro, na Rua Presidente Domiciano, 195, no bairro de São Domingos.

Em 1860, o português Bento Joaquim Alves Pereira mandou construir o Solar para quando viesse morar no Brasil com a família, este já estivesse pronto. Alves Pereira foi tão perfeccionista que mandou esculpir em gesso seu rosto no teto do salão principal e num dos lavatórios da sala de jantar. O primeiro a habitar a casa foi o médico Júlio Calvet, depois o pintor Antonio Parreiras fez dali seu ateliê.

Em 1892, o dinamarquês George Bartholdy comprou a casa e a decorou com muito luxo, pois Bartholdy era diplomata e nas suas viagens sempre trazia peças raras. Em 1972 o Solar do Jambeiro foi tombado pelo Património Histórico e Artístico Nacional que cuida da manutenção da casa. Mas os responsáveis pelo zelo e projetos culturais do Solar são seus atuais proprietários, o casal Hugo Einer Egon Falkenberg (descendente de Bartholdy) e Lúcia Falkenberg. Aberto este ano para visitação pública - somente com convites - e exposições, o Solar reúne uma grande quantidade de antiguidades de épocas diferentes.

Presidente do Pró-Niterói, uma sociedade sem fins lucrativos, Lúcia Falkenberg conta com o apoio de várias personalidades (do Rio e de Niterói) para levar a frente seu projeto de automatização do Solar. Há também uma equipe de jovens que foram contratados para mostrarem a casa aos visitantes, além de seguranças e antigos empregados. Isto porque o acervo da casa é preciso por sua história e tradição.

Tombado pelo patrimônio histórico, o Jambeiro mantém intacta sua imponente arquitetura
Ano que vem, o Solar será o novo ponto de encontro cultural de Niterói, pois suas portas serão definitivamente abertas ao público. Lúcia Falkenberg já tem em sua agenda de 1988 vários eventos organizados. A partir de março, estão confirmadas as visitas de grupos de turistas estrangeiros e brasileiros. Eles vão passar a tarde visitando o Solar e farão um lanche que tem no seu cardápio biscoitos, chá e doces (ainda preparados nos tachos de cobre).

Quem quiser poderá passear pelo jardim (a área tem 7 mil metros quadrados) onde há mangueiras, jaboticabeiras, jambeiros, pitangueiras e outros frutos saborosos. Os grupos podem ser de 4 a 50 pessoas e devem marcar hora com antecedência pelo telefone 722 4550.

Outra programação para junho de 1988, será um desfile retrospectivo de vestimentas antigas, de 1850 até atualmente, inclusive com a presença de carruagens e cavalos com adornos de época. Já confirmado estão vários concertos, tais como: orquestra da UFF, Maria Lúcia Godói e grupos de música clássica. Há também programado um sarau com um bom pianista -ainda a escolher - e garçons vestidos a caráter com decoração da época. Os pintores também não foram esquecidos, estão nos planos deste projeto exposições de artistas conhecidos e de novatos. Para abril, está confirmada uma exposição de pedras preciosas brasileiras.

O Pró-Niterói também pretende convidar cientistas e escritores estrangeiros para se hospedarem no Solar (o qual é sede provisória do Pró-Niterói) e conhecerem os pesquisadores e escritores brasileiros, enfim seria um intercâmbio cultural, explica Lúcia Falkenberg.

Além desta variada programação, o visitante sempre vai encontrar acervo permanente do Solar do Jam beiro que conta com peças dos séculos XVII e XVIII. Uma destas peças é o pêndulo francês do século XVIII, que está no salão principal. Há também pratarias francesas, portuguesas e inglesas.

Outra atração é o próprio Solar com 11 quartos e dois andares. Toda a fachada é de azulejos portugueses e de telhas feitas pelos escravos a mão. Na cozinha ainda se usa o forno a lenha e as panelas de cobre. O tanque de lavar roupa é de granito e os lavatórios são ingleses (Twyfords) original. Ainda estão expostos telefones antigos, ferros a carvão e uma banheira usada para "pequeno banho".

Nos meses de janeiro e fevereiro o Solar estará fechado para reformas, mas a partir de março estará aberto de 3ª a domingo, de 15h às 19h.





Publicado em 04/05/2021
Solar do Jambeiro apresenta 9° ciclo de leituras dramatizadas Quinta, 30 de junho
"Brinque Lendo" acontece no jardim do Solar do Jambeiro Sábado, 02 de Julho
Solar do Jambeiro recebe um "Piquenique Literário" Domingo, 03 de Julho