No dia 6 de setembro de 2017, quarta-feira, a partir das 17h, o Solar do Jambeiro vai abrir suas portas para uma nova edição do CineClub Literário, que traz o documentário "O Centenário Olhar de Antônio Callado". A Casa presta uma homenagem a este que foi um dos mais importantes autores da literatura brasileira na segunda metade do século 20. O evento terá bate-papo com Ana Arruda Callado, ex-esposa do dramaturgo. Entrada franca, classificação indicativa livre.

Antônio Callado

Antônio Callado nasceu em Niterói, em 26 de janeiro de 1917. Embora tendo se formado no curso de Direito em 1939, jamais trabalhou na área jurídica. Callado foi jornalista de sucesso, tendo trabalhado no jornal O Globo, de 1941 a 1947. Em plena Segunda Guerra Mundial, trabalhou para a BBC em Londres. De volta ao Brasil, fez reportagens por lugares como o Xingu e o Nordeste do país.

Antônio Callado estreou na literatura em 1951 com a peça teatral "O fígado de Prometeu". Durante toda a década de 1950 ele se dedica a escrever para o teatro com grande sucesso de crítica e público. A partir dos anos de 1960, Callado começa a produzir mais romances e são dessa época suas obras mais importantes. Junto aos intelectuais da época, que se opunham ao regime militar, Callado escreveu obras com forte engajamento político. Foi eleito para a Academia Brasileira de Letras em 1994, vindo a falecer pouco depois, no Rio de Janeiro, em 28 de janeiro de 1997.

Seus principais romances são: "A madona de Cedro" (1957), "Quarup" (1967) e "O homem cordial" (1994). No teatro destacam-se: "Pedro Mico" (1956), "O colar de coral" (1957) e "A revolta da cachaça" (1983).

Ana Arruda Callado

Ana Arruda Callado nasceu em 1937, em Recife. Estudou jornalismo na Faculdade Nacional de Filosofia, no Rio de Janeiro e, aos 20 anos, iniciou no Jornal do Brasil, no auge da reforma gráfica. Em 1958, ganhou o prêmio Herbert Moses por uma série de reportagens sobre a reforma agrária. No ano seguinte, recebeu a Menção Honrosa do Prêmio Esso, após escrever matérias especiais sobre a infância abandonada.

Fez história ao ser a primeira mulher chefe de reportagem no Brasil, no Diário Carioca. Foi uma das fundadoras do jornal alternativo O Sol na década de 1960. Trabalhou no Jornal de Vanguarda e no programa Squire, da TV Rio. Foi professora de jornalismo na PUC-Rio, na UFF e na UFRJ. Publicou vários livros, entre eles Dona Maria José, sobre Maria José Barboza Lima; Jenny, amazona, valquíria e vitória-régia, sobre a romancista e jornalista Jenny Pimental Borba; e Adalgisa Nery, sobre essa poetisa, e jornalista.





Serviço

CineClub Literário: O Centenário Olhar de Antonio Callado
Data: Quarta-feira, 6 de setembro de 2017
Horário: 17h
Duração: 180min
Capacidade: 60 pessoas
Entrada Franca
Classificação indicativa: Livre

Local: Solar do Jambeiro
Endereço: Rua Presidente Domiciano, nº 195, São Domingos
Telefone: (21) 2109-2222


Clique para ampliar.



Tags:






Publicado em 0000-00-00

Exposição de estudantes de arte chega ao Solar do Jambeiro Até 30 de junho
Solar do Jambeiro: Histórico Leia mais ...