Músico e professor de guitarra e violão, Raul Cláudio da Costa Menezes nasceu em Niterói, em 19 de junho de 1964. No seu repertório, se evidenciam traços de diversos gêneros que ajudaram a forjar o seu estilo, entre eles: bossas, sambas, valsas, toadas, jazz e muito mais. Suas principais influências vão de Chico Buarque de Holanda a Wes Montgomery, de Tom Jobim a Toninho Horta, passando por Cartola, Noel, Helio Demiro, Hermeto Pascoal, Elomar, Joe Pass, Jim Hall, Heraldo do Monte, Edu Lobo e Luiz Gonzaga.

Estudou Violão Clássico no Conservatório de Música de Niterói entre 1983 e 1984; Guitarra e Teoria Musical na Escola de Música Savassi, em Belo Horizonte - MG, com o professor Euler Costa, em 1985, e Harmonia e Improvisação na Rio Música - RJ, com os professores Fernando Caneca e Rodrigo Lessa, em 1990. Ainda no Conservatório de Niterói foi aluno de Paulo Targino. Além de músico, foi professor de guitarra e violão no Conservatório de Música de Niterói, e lecionou Musicalização no Colégio Educando, em Niterói.

No currículo de Raul, constam apresentações em festivais de jazz e em casas de show na Alemanha, Dinamarca, Espanha e Suécia, onde morou entre 2003 e 2004. No Brasil, apresentou-se em espaços culturais de Niterói, Rio de Janeiro, Nova Friburgo, São Paulo, Curitiba e Belo Horizonte, com bandas, em participações especiais e em espetáculos-solo. Lançado pela Niterói Discos em 2000, seu CD "Poeta de Botequim", explora sua criativa veia compositora.

Entre seus maiores sucessos como compositor, destaca-se "Beethoven tinha razão", gravado por Lilian França, Sérgio Tannus e Antônio Zambujo, consagrado cantor português. Muito além desta composição, seu trabalho autoral se encontra presente em álbuns de diversos outros intérpretes.

No ano de 1991, participou do grupo "Malena e banda", cujos integrantes eram: Raul Menezes (viola de 10 cordas, violão e guitarra), Cláudio Luiz (violão) e Ricardo (percussão); fez parte, também, do grupo "Pé de Vento", em 1993, cuja formação era: Raul Menezes (guitarra e violão), Tchelo (voz e violão de 12 cordas) e Rogério (percussão). Além destes, também integrou os grupos “Brazuca-4”, o “Projeto Rio-Minas” e o “Teto de Zinco”.

Como instrumentista, dividiu palco com Cláudio Nucci, Márcio Borges, Karla Boechat, Cátia de França e Durval Ferreira, entre outros. Ademais, tem uma extensa atividade na área de cinema, vídeo e teatro-guitarra. Entre os trabalhos, destacam-se o curta-metragem "Nossa ópera, nossa gente" e os projetos "A peleja do Djalma e do Moleque" e "Diva Gina Show" (Lapclin, da FioCruz).

Nos anos seguintes, passou a integrar o duo Ofício Amado com a cantora Corina Viana, também integrante do Quarteto em Cy; o Releituras Musicais com Laffayete Álvares, Daniel Cahon e Juka Lima; e o trio Estação Araribóia, também com Daniel Cahon e Juka Lima. Com o último, apresentou-se em duas edições do Festival de Música Instrumental de Irecê (BA).

crítica
"Sem exagero algum de minha parte, mas sem deixarem desenvolver a sua arte de cantar e compor, Raul Menezes, um jovem brilhante, logo será reconhecido como um novo Tom Jobim (não por imitação) mas sim pelo seu próprio estilo, um MPB limpo, honesto e inteligente..." GUGA GALLO, 1995







Publicado em 05/11/2013
Museu Antônio Parreiras