Natural de Niterói, a banda Overdrive Saravá foi criada em 2012, e é formada por Gregory Combat (vocal), Lucas Botti (guitarra), Thiago Henud (guitarra), Matheus Freire (baixo) e Renan Carriço (bateria). O grupo tem como principais influências os artistas e grupos Raul Seixas, Led Zeppelin, Cordel do Fogo Encantado, Jimi Hendrix, Raimundos, Queens of The Stone Age, Teatro Mágico, Cartola, Chico Buarque, Novos Baianos, Caetano Veloso, Vinicius de Moraes, Elis Regina, Red Fang, Graveyard, Janis Joplin, Black Keys, entre outros.

A banda sempre buscou inspiração no folclore, na música regional e nas tradições brasileiras para desenvolver sua obra. A partir dessas influências, surgiram parcerias com artistas de diversas áreas – teatro, artes plásticas, dança e audiovisual. A introdução do circo e do teatro nos concertos da Overdrive mostraram a disposição dos integrantes e a proposta de multilinguagem ao público.

Overdrive Saravá carrega um nome que reforça a identidade sonora da banda, que tem por princípio trazer brasilidade através do "overdrive", apresentando guitarras com riffs marcantes, nada mais que uma tradução dessa miscigenação brasileira em sintonia com a distorção e a inquietação do rock'n'roll.

Instrumentos como a alfaia e o acordeon fazem parte do coletivo musical, somando ritmos e leituras presentes tanto no maracatu como no baião, que resumem a busca não de uma coerência em suas composições, mas sim na construção de uma identidade onde todo o barulho formado tem um propósito para além de uma lógica musical tradicional, mas um princípio de arte como uma expressão plural e diversa.

Ao longo de dois anos, a banda planejou o seu disco de estreia. Eles queriam homenagear as diversas influências musicais que construíram o som do grupo e foi assim que xote, baião e até o funk entraram nessa mistura criativa que originou o álbum “Overdrive Saravá”, lançado em 2016 e disponibilizado em plataformas de streaming.






Publicado em 0000-00-00
Museu Antônio Parreiras