Escritor e professor, Jorge Tavares Vicente nasceu em Iguaba Grande, distrito de São Pedro D’Aldeia (RJ), no dia 1 de dezembro de 1939. É formado pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Nova Iguaçu (RJ).

Exerceu o magistério nos seguintes estabelecimentos de ensino: Curso Cinex, Colégio Orlando Rangel, Curso Gandhi, Colégio Bittencourt Rosas, Colégio Neves, Colégio Califórnia, Colégio São Gonçalo, Colégio Nilo Peçanha, Colégio Rui Barbosa, Colégio Iguaba, Colégio Estadual de Magé, Colégio Miguel Couto, Colégio Alfredo Coutinho, Escola Normal Professor Francisco Vignoli, Instituto Gay Lussac, Educandário Cecília Meireles e Curso Riachuelo. Além disso, ocupou os cargos de Diretor e Professor do Instituto Fênix.

Publicou os livros “Português Para Concursos”, “Português no Magistério”, “Cidade das Lembranças”, “Dois Dedos de Prosa”, “Ciclo da Preparação”, “Viagem sem Rumo”, “Canto Crescente”, “Certas Coisas” e “18 de Fevereiro”, entre outros. Teve também trabalhos publicados em diversos jornais e revistas, entre os quais O Fluminense, Panorama Gonçalense e Revista Gaivota.

Por treze anos consecutivos, no período de 1980 a 1992, deteve o título de Destaque do Ano, conferido pelo Correio do Grande Rio e, entre 1980 a 1987, a Revista Gaivota concedeu-lhe a mesma titulação. Em 1981, a Gazeta do Povo o elegeu Destaque do Rio de Janeiro, e, de 1988 a 1991, foi agraciado com o título Destaque da Revista Bancária Fluminense. Foi também detentor das comendas Ordem do Mérito Imprensa Desportiva e Roberto Silveira, da medalha José Cândido de Carvalho e Cidadão Honorário dos municípios fluminenses de São Gonçalo, Lajes de Muriaé, São Sebastião do Alto e Miracema.

Além de pertencer à ANL, integrou os quadros do Cenáculo Fluminense de História e Letras e da Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências. Foi também membro benemérito da Associação de Cronistas de Niterói e da Imprensa de São Gonçalo e, em 1984, fundou, na cidade de São Gonçalo, a Associação do Movimento Ecológico.

Dentre outras ocupações, foi funcionário da Câmara Municipal de Niterói e trabalhou na empresa Mesbla S/A, de 1961 a 1968, como vendedor e gerente geral de compras, além de ter lecionado Técnicas Gerais de Supervisão.






Publicado em 0000-00-00
Museu Antônio Parreiras