07 de setembro de 1934

Realizou-se ontem, 06, à noite, a inauguração da sede definitiva da Academia Fluminense de Letras, que ficou instalada no corpo central do Palácio do Arquivo e Biblioteca Universitária do Estado.

A cerimônia foi também comemorativa da passagem do centenário da Província Fluminense, sendo este o programa da noite de cultura daquela Associação de intelectuais do Estado:

I- Abertura da solenidade palavras alusivas ao ato pelo presidente, Cônego Olympio de Castro, e transmissão do cargo ao acadêmico Thomé Guimarães; II Alocução pelo Sr. Thomé Guimarães; III. "Elogio do Visconde de Itaboraí", pelo acadêmico José Mattoso Maia Forte; IV. Encerramento.

Para esse fim foi realizada uma sessão solene, a que compareceram, além da quase totalidade dos acadêmicos, o interventor Ary Parreiras e os demais membros do governo, numerosas famílias e pessoas de destacado relevo na sociedade local.

A sessão magna foi aberta pelo cônego Olympio de Castro, presidente da Academia. Ao declarar abertos os trabalhos foi informado de que se achava na casa o chefe do governo, então se designou uma comissão composta dos acadêmicos Ranulpho Bocayuva Cunha e Alberto Lamego para introduzirem s. ex. no recinto.

Trocados os cumprimentos protocolares, foi dada a palavra ao comandante Ary Parreiras, que proferiu ligeiro discurso, terminando com as seguintes palavras: "Declaro Inaugurada a nova sede da Academia, modesta homenagem do Governo do Estado à cultura fluminense".

Falou, em seguida, o presidente da Academia, cônego dr. Olympio de Castro, que fez um histórico da vida da Academia, desde sua fundação, terminando com a leitura do decreto, baixado pelo ex-presidente Feliciano Sodré, que criou a Biblioteca e o Arquivo do Estado, e que determina que no corpo central do edifício fosse instalada, a título perpétuo, a Academia Fluminense de Letras.

Em consequência daquele decreto foi iniciada pelo mesmo governo a construção do majestoso edifício agora concluído pelo interventor Parreiras. O cônego Olympio de Castro transmitiu, a seguir, a residência da Academia ao sr. Thomé Guimarães, novo titular.

O salão de sessões obedece ao estilo Luiz XVI, assim como os móveis, comportando ainda um auditório de 400 pessoas.

Agradecendo, em ligeiras palavras, a confiança dos seus colegas, convidou o sr. Mattoso Maia Forte a pronunciar a sua anunciada conferência, que versou sobre a figura do visconde de Itaboraí, primeiro presidente da província do Rio de Janeiro e grande estadista do Império.

Concluída a palestra do acadêmico Mattoso Maia, o interventor federal inaugurou a exposição de documentos relativos à História Administrativa do Estado, ilustrada com mapas e fotografias de todas as localidades do Estado e de todos os seus presidentes, no Império e na República, já falecidos.

Acompanham essas fotografias, interessantes dados biográficos e notas sintéticas sobre a vida e a obra de cada um deles.


Leia também:
Biblioteca Parque de Niterói
Criação do Arquivo Público e Biblioteca Universitária
Inaugurada a Biblioteca Universitária do Estado do Rio


Tags:






Publicado em 16/03/2023

Papo de Mulher traz pro debate, as entrelinhas do relacionamento abusivo 03 (terça) e 26 (sexta) de abril
Biblioteca Parque homenageia mulheres pretas em exposição De 21 de março a 31 de maio