No último sábado (06/04), o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC) realizou a abertura de suas duas primeiras exposições de 2013. Imagem em processo, que apresenta um panorama da obra em Polaroid do artista Charif Benhelima, um dos grandes expoentes da arte contemporânea belga, e Processos em Imagens, uma exposição do Observatório de Favelas.

Iniciada pelo Palais de Beaux-Arts (BOZAR), em Bruxelas, aclamada pela crítica internacional e prolongada devido ao sucesso que obteve, a exposição Imagem em processo chega ao MAC de Niterói, trazendo 128 Polaroids, divididas em quatro séries: Harlem on my Mind - I was, I am (1999-2002), Semites (2003-2005), Black-Out (2005 - presente) e Roots (2008 - presente). Serão expostas, ainda, três obras em grande formato e um livro de artista, derivados dessa pesquisa. Os curadores são Christophe De Jaeger e Daniella Géo.


Imagem em processo, um panorama da obra em Polaroid do artista Charif Benhelima.


"A exposição é, de certa maneira, como uma visita íntima ao ateliê do artista, pois o visitante tem acesso à base da obra de Benhelima, além de poder observar o desenvolvimento de suas pesquisas fotográficas. É a primeira vez, e possivelmente a única, que o artista mostra o conjunto de sua pesquisa em Polaroid. É uma oportunidade conhecer de perto. Seu trabalho é complexo, suas imagens são, ao mesmo tempo, imbuídas de uma pungência e de uma delicadeza para tratar de questões políticas e sociais, hoje, praticamente emergenciais", afirma Daniella.

"Charif Benhelima, que vive e trabalha em Antuérpia, é, hoje, um dos nomes mais interessantes da arte contemporânea. Sua exposição esteve entre as melhores na Bélgica em 2012 e o confirmou como grande expoente da arte do país. Ele não tem medo de arriscar, seu trabalho nunca é superficial e sabe unir como poucos conceito e estética. Sua obra levanta questões que são fundamentais não apenas na Europa, mas no mundo. Fico entusiasmado em estarmos levando sua obra para o Brasil", explica Christophe.

Confira a galeria de fotos da Abertura das Exposições (Facebook)

Filho de pai marroquino e de mãe belga, o artista se tornou órfão aos 8 anos. Aproximadamente duas décadas depois, durante sua estada em NY, foi informado sobre sua origem judaica Sefardita. Então, a investigação sobre identidade – que se mostra presente na exposição –, iniciada por Benhelima já nos anos 90, decorre do pouco conhecimento que tem de seu passado e história familiar, assim como, e principalmente, da intolerância que sofrem e conflitos que geram certas identidades multiculturais na Europa. Embora a obra de Benhelima tenha uma base autobiográfica, nada de sua vida é aparente. Nas séries feitas por ele, as obras apresentam dimensão universal e são comentários políticos e sociais.

Processos em Imagens: uma exposição do 'Observatório de Favelas', no MAC de Niterói

Clique na imagem para ampliar
As favelas cariocas, muitas vezes apresentadas – no Brasil e no exterior – como campo de violência, serão retratadas na mostra Processos em Imagem. O objetivo é demonstrar que essa imagem negativa não reflete o cotidiano desta população que faz de cada território espaços de diversão, confraternização e alegria. O projeto do 'Observatório de Favelas' - criado em 2001 -, uma organização da sociedade civil, se dedica à produção do conhecimento e à ação pública no âmbito dos direitos humanos, da educação, da política urbana, da comunicação e das artes.

Essa linha político-filosófica de atuação se faz presente na exposição Processos em Imagem, por meio de Programas do 'Observatório de Favelas', tais como o 'Travessias', o 'Imagens do Povo' e o 'Solos Culturais', que apresentam seus exercícios de registros sensíveis do mundo da vida, seja por meio de intervenções artísticas, objetos, fotografias, entre outras formas de arte contemporânea.


Processos em Imagens: uma exposição do 'Observatório de Favelas'.



Serviço

'Imagem em processo' e 'Processos em Imagens' no MAC
Em cartaz até 23 de junho de 2013
Horário de visitação: de terça a domingo, das 10 às 18h
Ingressos a R$6,00

Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia (R$3,00)
Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças abaixo de 7 anos e portadores de necessidades especiais.
Entrada gratuita também às quartas-feiras

Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC de Niterói)
Mirante da Boa Viagem, s/nº. Niterói


Tags:






Publicado em 24/03/2013

MAC apresenta 'Cinco convites a um levante', de Alex Frechette De 02 de março a 12 de maio de 2024
MAC como Obra de Arte ENCERRADA
Ocupações/Descobrimentos Antonio Manuel e Artur Barrio ENCERRADA
Arte Contemporânea Brasileira Coleções João Sattamini e MAC de Niterói ENCERRADA
Detalhes e iluminação que fazem a diferença no trabalho de Magno Mesquita Leia mais ...
No MAC Niterói, "Visões e (sub)versões - Cada olhar uma história" ENCERRADA
Estratégia: Jogos Concretos e Neoconcretos ENCERRADA
Exposição "A Caminho de Niterói", no Paço Imperial ENCERRADA
Exposição '!Mirabolante Miró!' no MAC Niterói ENCERRADA