O artista visual José Paulo traz para a varanda do Museu de Arte Contemporânea, de 25 de junho a 28 de agosto, mais um projeto especial que transforma esse espaço circular em laboratório experimental para "esculturas-caminho", para leituras também em movimento entre passagem e paisagem.

A varanda é, tanto para o artista quanto para o público, um território de desafios para que se expandam os limites de relações entre os objetos artísticos e o espectador através da compreensão ampliada da arte como poéticas de transfigurações dos lugares pela criação compartilhada. Com a “esculturacaminho” de José Paulo podemos falar de um convite ao visitante para esse exercício de percepções expandidas entre o leitor móvel e a passagem por uma arte em ação ambiental.

A passagem e a paisagem são partes de uma unidade tripartida que se completa com o indivíduo. O leitor é caminhante e a obra de arte, um texto ambiental, e eles se tornam unidos pela vivência, movimento e pensamento, terceira parte dinâmica de uma experiência poética. Essa escultura envolvente do espaço é também uma “poética do infinito” pela sua multiplicidade de instigações simbólicas, pois caminhar em círculo significa também “repetir, repetir, repetir …”, ad infinitum.

Assim como a repetição marcada nos tijolos constitui uma trilha, também as voltas do visitante na varanda constroem um tempo refletido no espaço circular. A escultura toma uma dimensão existencial, pois ela é a própria passagem (que também é metáfora de vida) que cada um faz em si do tempo em espaço interior, onde do repetir se descobre a diferença.

Do caminho de tijolos, “repetir, repetir, repetir”, se diferenciam as vivências, construções participativas de sentidos por cada caminhante, e daí se revela o irrepetível nas sensações, percepções e metáforas. Para cada indivíduo se abre um campo relacional de múltiplos estímulos, interpretações que se inspiram no encontro entre arquitetura e “ninho”, concha cósmica, lugar de pouso e encontro entre um visitante passageiro e uma escultura de passagem, ambos em peregrinações temporárias diante do tempo da paisagem.





SERVIÇO

'Repetir, repetir, repetir', de José Paulo
Curadoria: José Paulo
Período: 25 de junho a 28 de agosto de 2005

Local: MAC-Niterói
Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/nº
Tel: (21) 2620-2400



Tags:






Publicado em 16/04/2021

MAC apresenta 'Cinco convites a um levante', de Alex Frechette De 02 de março a 12 de maio de 2024
MAC como Obra de Arte ENCERRADA
Ocupações/Descobrimentos Antonio Manuel e Artur Barrio ENCERRADA
Arte Contemporânea Brasileira Coleções João Sattamini e MAC de Niterói ENCERRADA
Detalhes e iluminação que fazem a diferença no trabalho de Magno Mesquita Leia mais ...
No MAC Niterói, "Visões e (sub)versões - Cada olhar uma história" ENCERRADA
Estratégia: Jogos Concretos e Neoconcretos ENCERRADA
Exposição "A Caminho de Niterói", no Paço Imperial ENCERRADA
Exposição '!Mirabolante Miró!' no MAC Niterói ENCERRADA