O 'Centro Cultural Paschoal Carlos Magno' recebe a exposição Desdobramentos, de Andréa Facchini. Nesta mostra a artista dialoga com um gênero tradicional da pintura: a natureza morta. São dez telas de grandes e médias dimensões, com foco alternado entre a abstração e a figuração, num alto grau de estimulação ótica. Os trabalhos expostos foram produzidos entre 2004 e 2005 e apresentam uma experiência dialética na relação da imagem com o suporte.

A manipulação de escala, de perspectiva e luminosidade são questões contemporâneas trabalhadas pela artista, assim como outras recorrentes na pintura, como o ilusionismo, a volumetria e a cor. A ilusão criada na figura nega a rigidez do suporte, que ao ser tratado como planaridade, por sua vez, nega a figura. Em função disso, podemos lançar mão de uma hipótese de que a ilusão se assume como tal não pretendendo substituir a realidade. Segundo a artista plástica Suzi Coralli, os quadros de grandes formatos são um imenso acúmulo de formas coloridas, um banquete para olhos contemplativos e inteligentes.



A exposição foi indicada como uma das dez melhores mostras do período, na capital carioca.

Na mostra do Paschoal, apenas duas telas anteriormente expostas, vão ser apresentadas, além de desenhos. Por isso, a exposição tem outro título, por não ser exatamente a mesma apresentada no Rio e sim um desdobramento dela. Três novos trabalhos serão incorporados ao conjunto de obras. De acordo com o critico de arte Guilherme Bueno, “o exagero da cor, a vontade de conferir à pintura um esplendor, em suma, um sentimento pictórico hedonista caracteriza os trabalhos de Andréa Facchini”.

Ainda segundo ele, “a artista consegue transformar o desejo, a materialização do prazer em um procedimento pictórico, ou seja, a consecução de uma espacialidade capaz de extrair do campo da tela uma nova possibilidade de sua articulação”, garante.

Andréa Facchini busca inspiração em tecidos. Ela percebe neles conjunções cromáticas inusitadas. Dobrando-os e justapondo-os, eles demarcam contrastes a um só tempo agudos e sutis.

Até 29/01/2010
Centro Cultural Paschoal Carlos Magno - Galeria Quirino Campofiorito
R. Lopes Trovão, s/nº, Icaraí - RJ/RJ
(21) 2610-5748
10h/17h (sáb., dom. até às 15; 2.ª abre às 13h)


Vernissage no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno



Tags:






Publicado em 25/11/2009

Mostra "Inventário das Desutilidades" entra em cartaz no CCPCM De 06 de abril a 05 de maio
Apresentação da Chamada Pública do CCPCM ENCERRADA
Mostra movimenta o Paschoal De 18 e 23 de agosto de 1998
Niterói de Ontem e de Hoje em mostra fotográfica no CCPCM Leia mais ...
Telas de Milton Eulálio, em exposição no CCPCM Leia mais ...
CCPCM abre exposição coletiva 'Gravadores e Escultores' Leia mais ...
Thereza Brunet expõe geometria e esoterismo no CCPCM Leia mais ...
No Paschoal, as flores que inspiram Tay Bunheirão Leia mais ...
Encontro com Tay no Paschoal desmistifica criação Leia mais ...