Tombamento municipal em 04/06/2001
Lei n° 1.835/01

Rua Benjamim Constant, s/n° - Bairro Santana

A Igreja de São Lourenço da Várzea foi criada para ser a nova sede da freguesia, já que a Igreja de São Lourenço dos Índios estava em péssimo estado de conservação. O terreno escolhido pertencia ao general Castrioto, que abriu mão de um terço do valor, sendo o restante conseguido através de subscrição popular. Finalmente, a construção foi iniciada em 1873 e, dez anos depois, em 1883 foi realizada a bênção da cruz nova. Embora houvesse celebração de cultos normalmente, as obras da igreja só foram concluídas em 1892.

O projeto original, em estilo eclético, de tendência neoclássica, era do engenheiro Miranda Freitas, que, em 1882 foi substituído no comando da obra por Heitor de Cordoville, que alterou o projeto do formato da torre, em forma de uma flecha aguda, por um zimbório encimando os dois corpos decorados de colunas jônicas. Sua fachada principal é dominada pela torre central que avança em relação ao resto da construção e divide-se em três níveis de ordens (dórica, jônica e coríntia). Todo o embasamento da igreja é de pedra.

Em 1891, foram colocados na torre dois sinos, o maior doado por José Pereira de Souza e o menor pelo fazendeiro João Lopes Bastos.

Na pintura do interior da igreja, predominam as cores branca e dourada. Lustres de cristal pendem de seu teto e merece destaque o órgão, localizado no coro, no qual, durante muitos anos, tocou o maestro José Botelho.

Além dos problemas mais ou menos comuns em uma obra de tão grande porte, como a falta de verbas, o andamento da construção também foi prejudicado pela Revolta da Armada, pois ela foi ocupada como quartel pelo 34º Batalhão de Infantaria da Guarda Nacional de Niterói.

No ano de 1915 inicia -se a primeira reforma da igreja, também contando com diversas doações. Em 17 de junho de1928 inaugurou-se ao redor da matriz a nova praça chamada de Dom Augustinho Benassi e o busto de seu patrono, de autoria de Laurindo Ramos.

Em 1933 novamente decidiu-se por mais uma reforma na igreja, formando uma comissão tendo entre os integrantes João Brasil, José Rodrigues Coelho e comerciantes Eduardo Correia de Figueiredo Lima, Manuel Crista e José Ferreira Moreira; as obras foram concluídas em julho de 1935. No dia 8 de dezembro de 1956 comemorando quarenta e três anos da primeira missa é inaugurado o novo altar do padroeiro.

Em 4 de junho de 2001, a Igreja é tombada pela lei municipal nº 1835.







Publicado em 10/10/2013