O Solar do Jambeiro recebe a partir de quinta-feira, 12 de Março de 2015, a exposição "A Praia" (The Beach), do artista John Nicholson, uma série de pinturas a óleo, que retratam o cotidiano das praias do Rio de Janeiro, interior e exterior. A mostra, que tem abertura nesta quinta, 12 de março, às 19h, segue até o dia 26 de abril. O artista, natural dos Estados Unidos, mas radicado no Brasil há mais de 30 anos, receberá o público no dia 25 de março, às 16h, para falar de seu trabalho.

Apaixonado pelo Rio de Janeiro, Nicholson faz questão de retratar a cidade em quase todos os seus trabalhos. Em "A praia", as cenas das praias cariocas representam uma intensa observação do cotidiano da cidade no verão. "São momentos em Copacabana, Leme e Ipanema.

Clique para ampliar.
As praias reúnem todos os tipos com seus territórios demarcados nas areias, tanto cariocas quanto pessoas de fora e estrangeiros. É uma mistura visual e de sotaques distintos."

Desenvolvida desde 2005, com forte influência naturalista e tendo a fotografia como referência, a mostra não tem como tema a paisagem, mas o cotidiano, o presente infinito vivido. Formado pela tradição norte-americana, em que realismo, fotorrealismo e pop art exercem forte influência sobre a pintura do século 20, o que parece o mais importante nesse processo é a utilização a fotografia para capturar o indivíduo e lançá-lo no espaço pictórico, como se este fosse um espaço real, o seu habitat no dia-a-dia.

Nicholson desenvolveu seus estudos no Programa de Artes Visuais da University of Houston, Texas e desde 1977 mora no Brasil, tendo participado de mais de 50 exposições. Foi professor do Parque Lage e ao lado de Luiz Áquila e Charles Watson, foi responsável pela formação de inúmeros artistas da chamada "Geração 80" das artes plásticas e teve como alunos alguns artistas como Cristina Canale, Adriana Varejão e Daniel Senise.

Clique para ampliar
Para Guido Cavalcante, jornalista que faz a apresentação da mostra, John não se limita a pintar ou representar a percepção imediata da realidade à nossa volta, ao contrário, ele fragmenta ainda mais o curso dos acontecimentos, utilizando uma composição marcada pela sobreposição de espaços atuantes. John resumiu mais do que o tempo presente em seus temas. A dualidade temporal que expressa a estrutura do tempo, é a ambiguidade, que contém o movimento dinâmico e sua paralisia, a mais fluida transição e a mais completa rigidez.

Por um lado, as cenas de praia podem ser entendidas apenas como objetos ou fragmentos de uma construção pictórica de movimentos, porque elas também são usadas para revelar a transição (o tempo) dentro do que está solidamente estruturado (a composição). Por outro lado, os "beachers" de John também podem ser entendidos como movimento e objeto, ação e corpo , representação e percepção - em outras palavras, a percepção subliminar de ações executadas. Suas composições evocam a temporalidade de acordo com os movimentos internos que geram no observador.


Fotos de Leo Zulluh






Serviço

Exposição: "A Praia" (The Beach), do artista John Nicholson
Abetura: Quinta-feira, 12 de março de 2015, às 19h
Visitação: de 13 de março a 26 de abril de 2015,
Horário: Terça a domingo, de 10 às 18h
Entrada gratuita
Classificação etária: livre

Local: Solar do Jambeiro
Endereço: Rua Presidente Domiciano, 195 – Boa Viagem
Informações: (21) 2109-2222 | (21) 2109-2223







Publicado em 01/03/2015
Solar do Jambeiro apresenta 9° ciclo de leituras dramatizadas Quinta, 30 de junho
"Brinque Lendo" acontece no jardim do Solar do Jambeiro Sábado, 02 de Julho
Solar do Jambeiro recebe um "Piquenique Literário" Domingo, 03 de Julho