O Solar do Jambeiro recebe no domingo, 29 de setembro de 2013, às 11h, o Quinteto Brasileiro de Metais que, formado na década de 70, é um dos pioneiros no gênero. Idealizado pelo trompetista Sebastião Gonçalves, foi após sua criação, que os compositores brasileiros começaram a escrever músicas para este tipo de formação instrumental.

A apresentação faz parte do Projeto Solar Nobre, que busca um diálogo entre o Salão Nobre do Teatro Municipal de Niterói e o Solar do Jambeiro, com recitais no Solar, sempre aos domingos, às 11h.

O grupo participou de diversas programações das salas de concerto do Rio de Janeiro e do Brasil, de Bienais de Música Contemporânea. Pela Fuanarte, apresentou-se em salas de concerto e auditórios de Universidades, em diversas capitais do Brasil. O grupo também realiza um trabalho voltado para concertos didáticos.

O Quinteto foi o primeiro grupo de metais a gravar no Brasil. Gravou dois discos: Arte e Instrução Volumes I e II.

Com um repertório abrange desde a música barroca até a MPB, é formado pelos músicos Paulo Mendonça e Luciene Portella (trompetes), Francisco Soares (trompa), Sérgio de Jesus (trombone) e Carlos Vega (tuba).


Repertório:

Fugato da Missa de Requiem / Pe. José Maurício
Rose Whithout a Thorn / Hernry VIII
  • It is for me a right great joy
  • Taunder Naken
  • Adieu! Madame et ma maistresse
  • Past time with good company

  • Canzona Bergamasca / Samuel Scheidt
    Cantos Nordestinos / Gilberto Gagliard
    Lamento e Carinhoso / Pixinguinha
    Folhas Secas / Nelson Cavaquinho
    Beatles Suíte / J. Lennon e P. McCartney
  • Can’t Buy Me Love
  • Yesterday
  • Eleanor Rigby

  • Pout-Pourri MPB / Eumir Deodato - Tom / Vinicius – Ary Barroso
  • Baiãozinho
  • Garota de Ipanema
  • Aquarela do Brasil



  • Artistas

    Paulo Mendonça: Iniciou seus estudos musicais em Nova Friburgo. Em 1974 mudou-se para o Rio dando continuidade a seus estudos. No mesmo ano foi aprovado para a Orquestra Sinfônica Brasileira pelo maestro Isaac Karabtchevsky, onde atuou até 1986, realizando duas turnês: À Europa (1974), por dez países, e aos EUA e Canadá (1977), onde teve a oportunidade de se apresentar nas principais salas de concerto.

    Em 1986 prestou Concurso Público para o Theatro Municipal/RJ, tendo sido aprovado em 1º lugar e onde atuou por vinte e três anos como primeiro trompete-principal, com grandes maestros e solistas nacionais e internacionais. Fundou e atuou em diversos grupos de metais, participou de peças teatrais, programas de televisão e gravações de CDs, DVDs e trilhas sonoras para cinema

    Ao longo de sua carreira tem trabalhado com grandes nomes da MPB e da Música Internacional como, Caetano Veloso, Roberto Carlos, Rita Lee, Francis Hime, Ed Motta, Chico Buarque, Stevie Wonder, Barry White, Placido Domingo, Andréa Bocelli, etc. Em 2005, gravou CD, para que pudesse divulgar a Música Brasileira e estimular novos compositores a escreverem para o instrumento. Paulo Mendonça é professor dos cursos livre e graduação do Conservatório Brasileiro de Música e do Projeto Música nas Escolas de Barra Mansa.

    Luciene Portella: Iniciou seus estudos de trompete aos dez anos, em Miguel Pereira (RJ). Mais tarde ingressou para a Escola de Música Villa-Lobos, onde estudou com o prof. Paulo Mendonça. Mais tarde iniciou o Curso de Bacharelado em Trompete no CBM/CEU, com o mesmo professor.

    Em 2000 ingressou na Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal /RJ, onde permaneceu até 2003. Participou de várias concertos com a Orquestra Petrobrás Sinfônica e da OSB. Em 2006 idealizou a formação do Octeto Pixinguinha, onde participa e coordena; o grupo preza pela divulgação dos ritmos nacionais, tendo se apresentado em importantes palcos do Rio de Janeiro.

    Participou da gravação do CD instrumental Dwitza do cantor Ed Motta, dentre outros artistas, e de shows com cantores da MPB. Em sua carreira atuou com grandes maestros no cenário nacional e internacional, como: Isaac Karabtchevsky, Roberto Duarte, Osvaldo Colarusso, Gustavo Petri, Henrique Morelembaum, Luís Fernando Malheiros, M. Rostropovich, Ira Levin, Gustavo Plis-Steremberg (Manon/ com o Balé Kirov), Marcos Arakaki, Wagner Tiso e muitos outros. É professora da Escola de Música Villa–Lobos e do Conservatório Brasileiro de Música.

    Francisco Soares: Iniciou seus estudos com o trompista Marcus Benzaquém e prosseguiu no Instituto Villa-Lobos e na UNI-RIO com o Professor Zdenek Svab. Participou como solista de diversas oficinas de música pelo País e Master-Classes com os professores: Gordon Campbell, Daniel Havens, Herman Baumann, Jay Wadenpful, Vladmira Klanská e Will Sanders. É trompista do Theatro Municipal e da Orquestra Petrobrás Sinfônica.

    Sérgio de Jesus: Natural do Rio de Janeiro , é 1° trombone da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF; Bacharel e Mestre em Música pela Escola de Música da UFRJ; professor de trombone do Conservatório Brasileiro de Música e do Curso de Extensão e Iniciação Musical (CEIM) da UFF. Foi 1° trombonista durante 8 anos da Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro e atuou por várias vezes como convidado das Orquestras Sinfônica Brasileira e Sinfônica Petrobras.

    Foi professor de trombone dos festivais de música de inverno e verão a saber: Festival de Curitiba (PR),Domingos Martins (ES) e Campos do Goytacazes (RJ). É fundador e criador do curso de Pós- graduação em música da Faculdade IBEC, em São João de Meriti,onde foi orientador do referido curso. É integrante do Quinteto Brasileiro de Metais,Quarteto de Trombones "RIO" e do Grupo de MPB Pé do Ouvido.

    Carlos Vega: Natural do Rio de Janeiro, iniciou seus estudos de música com o Professor Raimundo dos Santos. Em sua trajetória como Tubista participou de Workshops de Metais com os professores João Luis Areias (RJ); Marcos dos Anjos (OSESP) Daniel Havens (NY), Raymond Stewart (NY), Zénio de Alencar (OSB). Participou dos festivais de música de Curitiba, Brasilia, Londrina e Campos (RJ). Também atuou como professor do Curso de atualização dos músicos de banda, o Banda Larga (2009) em Cabo Frio e foi professor no CEIM (UFF) de 2004 a 2005. Também esteve presente na Oficina de Musica Sacra na Assembleia de Deus/Madureira 2010 e 2011. Tem sido convidado a integrar as Orquestras OSB Ópera & Repertório, OSB, OPES, ORSEM (UFRJ) e Quinteto de Metais da OPES.

    Atualmente é Principal tubista da OSN-UFF, Quinteto Brasileiro de Metais e do Grupo de Metais da BFRJ. Participa ativamente da formação dos metais da Primeira Igreja Batista do Rio.


    Serviço

    Quinteto Brasileiro de Metais, música
    Projeto Solar Nobre
    Dia: domingo, 29 de setembro de 2013
    Horário: 11h
    Duração: 60 minutos
    Lotação: 70 pessoas
    Classificação indicativa: Livre
    Gratuito

    Tags:






    Publicado em 24/09/2013