O cantor pernambucano, José Tobias, sucesso da época de ouro das rádios, faz um show em comemoração aos seus 86 anos de vida, no palco do Teatro Municipal de Niterói, no dia 30 de maio, às 20h. A apresentação contará com participações especiais de artistas como Altay Velloso, Ronaldo do Bandolim, Chamon, Thaís Motta e Marvio Ciribelli, que também assina a direção musical do show.

No seu repertório, mestres como Capiba (Recife, cidade lendária), Dorival Caymmi (Marina), J. Cascata (Mágoas de Caboclo), Valsinha de Chico Buarque, Luiz Bandeira (Voltei Recife), Ary Barroso (Maria); Sérgio Bittencourt (Modinha), Luiz Bandeira (É de fazer Chorar), Mário Lago (Rosa de Maio), Ary Barroso (Terra Seca), Asa Branca (Luiz Gonzaga), Sivuca e Paulinho Tapajós (Nos tempos dos Pardais), entre outros clássicos da música brasileira.

O começo de tudo

Nascido na periferia de Recife, em Pernambuco, José Tobias de Santana começou sua carreira aos 19 anos. Logo após a vitória de seu time de futebol contra o time da Rádio Jornal do Comércio de Recife, ele comemorou no chuveiro ao som de Marina, de Caymmi. Ao ouvi-lo cantar, o programador da rádio Ubirajara Mendes, que tinha ido ao vestiário com a intenção de contratá-lo para o futebol da emissora, o convidou para ir até a emissora, uma das mais importantes do País naquela época. A rádio contava com músicos e arranjadores de peso como Guerra-Peixe e o jovem Sivuca no seu elenco.

Em 1950, Tobias faria suas primeiras gravações (ainda em 78 rotações), com arranjos e acompanhamento de Sivuca, para as músicas – até então inéditas – "Acauã" e "Chora Carrinho", de Zé Dantas. Trabalhou na na Rádio Jornal do Comércio e permaneceu até 1955, quando se mudou para Niterói. E com ele veio junto o instrumentista Sivuca.

"Quando era adolescente, ouvia muito falar da cidade. Ouvia um samba que o Ciro Monteiro gravou chamado Eu não sou daqui, eu sou de Niterói, e hoje, canto 'eu não sou de lá, eu sou daqui' ", brinca o cantor.

No Rio de Janeiro e foi levado para a Rádio Tupi por João Calmon, onde ficou até 1961. É desse período o LP Estranha Magia, que conta com músicas do genial Capiba.

Antes, porém, participou, em São Paulo, de concertos e até mesmo da trilha sonora do filme 'O Canto do Mar', de Alberto Cavalcanti, dublando o ator Alberto Vilar em canções do maestro Guerra Peixe. Da Tupi passou para a Rádio Record, em São Paulo. Lá, começou a realizar dois programas semanais nas duas emissoras. O músico também participou de algumas montagens teatrais alcançando grande sucesso na produção dos americanos Bill Hitcoock e Sonia Sow, Tio Sam-Ba, que ficou em cartaz por longo tempo em teatros do Rio e de São Paulo.

Tobias só voltou para o Rio de Janeiro em 1972. Ele trabalhou na Rádio Nacional. O cantor foi trazido de volta às gravações pelo produtor Marcus Pereira, que o resgatou do esquecimento através de sua participação em três volumes da série Música Popular do Norte. Neste trabalho, de 1976, Tobias aparece interpretando obras de domínio público e do maestro Waldemar Henrique, como Uirapurú, Matinta Perêra”, Abaluaiê e Boi Bumbá, ao lado de uma jovem e talentosa cantora de nome, Jane Vaquer, que anos mais tarde adotaria o sobrenome Duboc.

Em 1984, com arranjos de Radamés, Hermínio Bello de Carvalho, produziu o LP Rapsódia Brasileira com a participação do conjunto Camerata Carioca.

Marvio Ciribelli

Um dos convidados da noite, Marvio Ciribelli, amigo há mais de 10 anos de José Tobias, conta que já fez vários projetos junto com o músico e que é sempre bom cantar com um grande amigo.

"Cada vez vai ficando mais legal tocar com ele, porque José continua cantando muito bem. Nada como acompanhar alguém de personalidade. A forma de cantar e o timbre de voz dele, você não escuta em lugar nenhum mais", explica o pianista.

O Teatro Municipal de Niterói fica na Rua XV de Novembro, 35, Centro – Niterói/RJ. Telefone: (21) 2620-1624. Ingresso: R$ 30,00


Tags:






Publicado em 02/05/2013

Alice Braga e André Camargo cantam clássicos da MPB no Municipal Quarta-feira, 24 de julho
Beth Zalcman homenageia Helena Blavatsky no Municipal Sexta-feira e sábado, 26 e 27 de julho
Sala Carlos Couto apresenta mostra sobre 'La Belle Époque' De 10 de julho a 30 de agosto
Lenda 'Itapuca' no palco do Teatro Municipal João Caetano Leia mais ...
O Theatro Municipal, que já foi Santa Thereza, completa 140 anos Leia mais ...
Com fotos de Magno Mesquita, Niterói é tema de mostra na Carlos Couto Leia mais ...
Clube Dramático Assis Pacheco estreia no Theatro Municipal Leia mais ...
A Grande Reforma do Theatro Municipal, em 1966 Segunda-feira, 02 de maio de 1966
Theatro Municipal será reinaugurado em janeiro Leia mais ...