Dando continuidade à temporada Óperas de Inverno no mês de julho, o Teatro Municipal de Niterói apresenta a opereta cômica "Caso no Juri", na próxima quinta e sexta, 11 e 12, às 19h. Pela primeira vez, o Teatro recebe uma programação exclusivamente dedicada a este gênero de teatro, nascido na Itália renascentista, trazendo histórias envolventes, emocionantes e até cômicas.

Apresentada pela primeira vez no Brasil, a versão em língua portuguesa de "Trial by Jury", título inglês original, é a primeira das famosas Savoy Operas da dupla William S. Gilbert e Arthur Sullivan, conjunto de obras que marcou o nascimento do gênero do musical londrino. A divertida história, adaptada nesta versão para o Rio de Janeiro de 1927, ano da inauguração do Antigo Palácio da Justiça, conta a história de um julgamento de um típico malandro carioca, que rompe a promessa de casamento com uma ingênua mocinha de família, abandonndo-a no altar.

Não poderia faltar a figura do típico malandro representando este cenário: o réu surge vestido a caráter, com direito a chapéu panamá e paletó branco. A vítima, nem tão inocente assim, exagera as consequências do abandono e, com boa dose de malícia, exige reparações pelo rompimento do contrato nupcial. Um advogado de fala empolada, um juiz atabalhoado, mais interessado na beleza da requerente do que nos meandros do caso, e dois outros insólitos personagens completam o quadro de solistas.

Em 45 minutos, a opereta faz jus ao olhar de Gilbert sobre o universo dos tribunais, que julgava ser mesmo um alvo de chachota. O espetáculo, que tem cerca de 80 artistas, entre os músicos da orquestra, os solistas e o coro, é uma parceria entre a UFRJ e o Conselho Cultural do Poder Judiciário do Estado.

"Toda a linguagem e figurino representam esse momento. E a opereta é toda bem-humorada, um encontro de malandros", diz José Mauro, produtor da peça. O espetáculo já atraiu estudantes da área de Direito para assistir ao cômico julgamento. "Professores de Direito entraram em contato e vão trazer seus alunos para assistir à opereta. Ela é engraçada, mas também tem algo didático", ressalta a diretora do Teatro, Marilda Ormy.

Assina a versão brasileira e a direção cênica José Henrique Moreira, diretor teatral e docente do Curso de Direção Teatral da Escola de Comunicação; a direção musical é do cantor lírico e professor de canto Marcelo Coutinho, da Escola de Música; e Marcellus Ferreira, bailarino assina a direção de movimento. Os seis solistas Cyrano Sales (barítono), Marcela Duarte (soprano), Bruno dos Anjos (tenor), Fernando Lourenço (barítono), Allan Souza (baixo) e Pedro Costa (barítono) são alunos de Canto da Escola de Música da UFRJ e o coro, composto por vinte seis integrantes, é formado por alunos da UFRJ (Escola de Música e Curso de Direção Teatral, da Escola de Comunicação) e de outras instituições como a Uni-Rio, a Escola Villa-Lobos e o Conservatório Brasileiro de Música. A música será executada pela Orquestra Sinfônica da UFRJ, sob a batuta do regente Juliano Dutra.



Clique para assistir os vídeos

A música também ganhou um toque abrasileirado. José Henrique Moreira, aposta nesses elementos para conquistar o teatro. "A versão brasileira se aproxima do público, que consegue identificar aqueles personagens", resume Moreira.

Após a pré-temporada realizada em julho, a diretora do teatro, Marilda Ormy, realiza um desejo de tempos com a Óperas de Inverno, focando no objetivo de trazer qualidade e diversidade cultural. "Por falta de conhecimento, as pessoas não degustam a ópera como ela precisa e deve ser degustada. E uma temporada de ópera é obrigatória aqui, por termos um teatro tão nobre quanto o de Niterói", argumenta Marilda.

Serviço

Caso no Júri
Quinta e Sexta-feira, dias 11 e 12, às 19h
Ingressos a R$ 10, com meia-entrada
Teatro Municipal
Rua Quinze de Novembro 35, Centro
Tel.: 2620-1624








Publicado em 02/06/2013

Alice Braga e André Camargo cantam clássicos da MPB no Municipal Quarta-feira, 24 de julho
Beth Zalcman homenageia Helena Blavatsky no Municipal Sexta-feira e sábado, 26 e 27 de julho
Sala Carlos Couto apresenta mostra sobre 'La Belle Époque' De 10 de julho a 30 de agosto
Lenda 'Itapuca' no palco do Teatro Municipal João Caetano Leia mais ...
O Theatro Municipal, que já foi Santa Thereza, completa 140 anos Leia mais ...
Com fotos de Magno Mesquita, Niterói é tema de mostra na Carlos Couto Leia mais ...
Clube Dramático Assis Pacheco estreia no Theatro Municipal Leia mais ...
A Grande Reforma do Theatro Municipal, em 1966 Segunda-feira, 02 de maio de 1966
Theatro Municipal será reinaugurado em janeiro Leia mais ...