O NEPAC (Núcleo de Ensino e Pesquisa de Artes Cênicas) apresenta no Teatro Municipal de Niterói, a adaptação do conto dos irmãos Grimm. Um dos clássicos infantis mais tradicionais, e Rapunzel, a menina de longas tranças que a bruxa trancou numa torre, aqui é contada de uma forma diferente. O texto dos irmãos Grimm foi adaptado por Leonardo Simões e é interpretado por Ana Moura, Melissa Prado e Pedro Maia. Na peça, quem conta a história é uma empregada doméstica, mesclando referências da fantasia com os seus afazeres, como forma de tornar mais leve sua rotina de trabalho.

As apresentações serão realizadas todos os sábados e domingos do mês de julho, sempre às 16h.

Com um cenário construído com materiais domésticos e que remetem ao ambiente onde a história é narrada, Rapunzel traz personagens do cotidiano para viverem o conto da menina de longas tranças e de seu príncipe. O figurino e os adereços foram concebidos por Ney Madeira, na primeira montagem, em 1996, e refeitos dez anos depois. Desde então o espetáculo de Leonardo Simões integra o repertório do Núcleo de Ensino e Pesquisa de Artes Cênicas (NEPAC).

Na visão do figurinista e do encenador, tudo se transforma: uma mala velha simboliza um muro; bolinhas de brinquedo são rabanetes; o bebê Rapunzel é uma boneca de pano; as tranças de Rapunzel são feitas de cordas de nylon; a torre é uma escada de serviço; sua cortininha parece um par de panos de prato presos a uma haste metálica como se fosse uma cortina do box de um banheiro; o espinheiro em volta da torre são cabideiros adereçados com escovas de limpeza e por aí vai.

A trama é contada por uma empregada doméstica, a Celestina, vivida por Ana Moura. "Na verdade eu entendo esta montagem como um resgate do conto. Muitas crianças de hoje não conhecem Rapunzel. Eu mesma não sabia toda a história, apenas a parte que envolve as tranças e a torre.", afirma.

Apesar de ter diversas músicas, o espetáculo não é um musical, afirma o diretor Leonardo Simões. "O espetáculo tem algumas músicas que foram compostas especialmente para a peça, por Dante Carnevale e Eliane Dias, e outras que foram colhidas do cancioneiro popular (Se essa rua fosse minha, Canto de chegança e Tô presa por um cordão); e ainda duas canções da nossa MPB: Canção da despedida e Canta Coração, ambas de Geraldo Azevedo. Todas essas músicas têm no espetáculo uma função narrativa; isto é, não interrompem a peça apenas como ilustração ou divertimento, elas ajudam a criar o clima das cenas, para acentuar o estado das personagens ou mesmo para dar continuidade ao que é contado." Além dos atores em cena, o espetáculo tem músicas tocadas ao vivo por Haroldo Saraiva, com participação do ator Pedro Maia também ao violão.


Ficha Técnica:

Texto e direção: Leonardo Simões
Elenco: Ana Moura, Raquel Penner, Pedro Maia, Luiz Filipe Carvalho e Paula Sholl
Haroldo Saraiva e Pedro Maia
Cenário e Figurinos: Ney Madeira
Cenógrafa-executora, Figurinista-executora e Aderecista: Catia Vianna
Iluminação: João Franco e Raphael Cesar

As músicas compostas para o espetáculo são de Dante Carnevale e Eliane Dias
Programação visual: Eduardo Calian
Assistente de produção: Gisele Vargas

Co-produção: Leonardo Simões e Roberto Muniz
Realização: Núcleo de Ensino e Pesquisa de Artes Cênicas (nepac)


Serviço

Rapunzel, infantil
Dias: De 06 a 28 de jlho de 2013
Horários: Sábados e domingos às 16h
Preço: R$ 40,00
Duração: 50 minutos.
Classificação etária: Livre

Teatro Municipal de Niterói
Rua XV de Novembro, 35 - Centro
Tel: (21) 2620-1624

Tags:






Publicado em 02/06/2013

Alice Braga e André Camargo cantam clássicos da MPB no Municipal Quarta-feira, 24 de julho
Beth Zalcman homenageia Helena Blavatsky no Municipal Sexta-feira e sábado, 26 e 27 de julho
Sala Carlos Couto apresenta mostra sobre 'La Belle Époque' De 10 de julho a 30 de agosto
Lenda 'Itapuca' no palco do Teatro Municipal João Caetano Leia mais ...
O Theatro Municipal, que já foi Santa Thereza, completa 140 anos Leia mais ...
Com fotos de Magno Mesquita, Niterói é tema de mostra na Carlos Couto Leia mais ...
Clube Dramático Assis Pacheco estreia no Theatro Municipal Leia mais ...
A Grande Reforma do Theatro Municipal, em 1966 Segunda-feira, 02 de maio de 1966
Theatro Municipal será reinaugurado em janeiro Leia mais ...