Dando continuidade na programação em homenagem aos 100 anos de Vinicius de Moraes, o Teatro Municipal de Niterói recebe o grupo Os Cariocas e a cantora Wanda Sá, para uma homenagem especial ao "Poetinha", cantando as músicas mais marcantes de compositor carioca. No repertório, Eu sei que vou te amar, Minha namorada, Samba da bênção, Uma tarde em Itapoã, entre outras canções.

A Bossa Nova e Vinicius - Na segunda metade da década de 1950, um grupo de brasileiros mostrou que não era preciso se esgoelar para produzir boa música: bastava banquinho, violão e talento. Era a Bossa Nova, que tornou a MPB conhecida e respeitada no mundo inteiro. E esse ano ela completa 55 anos. Vinicius compreendeu como poucos aquele movimento e foi um de seus mais brilhantes compositores.

O grupo musical Os Cariocas se notabilizou por sua intensa participação na disseminação da Bossa Nova e tem muito o que celebrar em datas marcantes. Comemora ainda 50 anos da primeira execução pública da música "Garota de Ipanema" no show Encontro realizado na boite Au Bon Goumet em agosto de 1963, com a participação de João Gilberto, Tom Jobim, Vinicius de Moraes e Os Cariocas.

Wanda Sá comemora esse ano 50 anos de carreira com quase toda ela dedicada a bossa nova. Ela que é a mais fiel interprete femina desse movimento.

Para comemorar os 100 anos de Vinicius de Moraes Os Cariocas e Wanda Sá rendem uma homenagem especial ao poeta, num show belíssimo cantando as músicas mais marcantes de Vinicius, com arranjos modernos. Eles contam histórias e falam sobre o poeta e seus parceiros

Os Cariocas

Gravação ao vivo do LP "O Encontro" na boate Au Bon Gourmet. Clique para ampliar
Grupo vocal formado no Rio de Janeiro em 1942, Os Cariocas fizeram escola na arte de cantar música popular em vocal, misturando polifonia e efeitos rítmicos. Influenciados por outros grupos vocais como o Bando da Lua, Anjos do Inferno e Quatro Ases e Um Coringa, teve como seus fundadores Ismael Neto, Severino Filho, Salvador e Tarquínio.

Sempre atentos ao que acontecia no mundo da música, em 1956 gravaram a música "Chega de saudade" (Tom Jobim / Vinícius de Moraes), com João Gilberto ao violão. Foi com esta melodia que o grupo fez sua entrada definitiva na Bossa Nova. Em 1963, participaram do show "O encontro", na boate carioca Au Bon Gourmet, ao lado de Tom Jobim, Vinícius de Moraes, João Gilberto, os músicos Milton Banana (bateria) e Otávio Bailly (baixo). As músicas mais simbólicas da Bossa Nova foram apresentadas, entre elas: Samba do avião, Samba de uma nota só, Corcovado, Garota de Ipanema.

Décadas e muitas formações depois, o grupo hoje se apresenta com Severino Filho (arranjos, 1ª voz e piano), Fabio Luna (2ª voz, flauta e bateria), Neil Teixeira (3ª voz e contrabaixo) e Eloi Vicente (4ª voz e violão).

Wanda Sá

Capa do CD de 2000. Clique para ampliar
Wanda Sá começou sua carreira profissional em 1963, apresentando-se no programa "Dois no balanço", levado ao ar pela TV Excelsior em transmissão ao vivo, do qual participaram também Tom Jobim, Sérgio Mendes. E a partir daí fez participações em especiais do maestro e tornou-se a maior representante da bossa nova, com gravações belíssimas das músicas de Tom, como "Wave", "Só danço samba", "Fotografia", entre outras.

Em 1964, gravou seu primeiro disco, "Wanda vagamente", produzido por Roberto Menescal e lançado pela RGE no Teatro Paramount. O LP contou com a participação de Dom Um Romão, Edison Machado e os conjuntos de Luís Carlos Vinhas, Tenório Júnior e Sergio Mendes, trazendo os primeiros arranjos orquestrais assinados por Eumir Deodato.

Casou-se com Edu Lobo e foi morar nos Estados Unidos, deixando suas atividades artísticas para se dedicar à família. Separando-se em 1982 de Edu Lobo, retomou a carreira artística.

Poucos sabem que a música "Inútil Paisagem" foi dada de presente pelo maestro a Wanda, para que ela fizesse a primeira gravação da música, no seu disco gravado nos Estados Unidos. E foi com a música "Vagamente", de Menescal e Boscoli, que Wanda se tornou conhecida.


Serviço

Os Cariocas e Wanda Sá em "Bênção Vinicius de Moraes", música
Data: Sábado, 19 de outubro
Horário: 21h
Duração: 80 minutos
Ingresso: R$ 60,00
Classificação etária: 10 anos

Teatro Municipal de Niterói
Rua XV de Novembro 35, Centro
Tel: (21) 2620-1624

Tags:






Publicado em 24/09/2013

Alice Braga e André Camargo cantam clássicos da MPB no Municipal Quarta-feira, 24 de julho
Beth Zalcman homenageia Helena Blavatsky no Municipal Sexta-feira e sábado, 26 e 27 de julho
Sala Carlos Couto apresenta mostra sobre 'La Belle Époque' De 10 de julho a 30 de agosto
Lenda 'Itapuca' no palco do Teatro Municipal João Caetano Leia mais ...
O Theatro Municipal, que já foi Santa Thereza, completa 140 anos Leia mais ...
Com fotos de Magno Mesquita, Niterói é tema de mostra na Carlos Couto Leia mais ...
Clube Dramático Assis Pacheco estreia no Theatro Municipal Leia mais ...
A Grande Reforma do Theatro Municipal, em 1966 Segunda-feira, 02 de maio de 1966
Theatro Municipal será reinaugurado em janeiro Leia mais ...