No sábado, 09 de novembro de 2013, às 20h, o Teatro Municipal de Niterói apresenta o cantor e compostor Moacyr Luz com o espetáculo de lançamento do CD e DVD "Samba do Trabalhador".

A história do "Samba do Trabalhador" começou em 2005 quando Moacyr Luz, pensou em criar uma roda de samba numa segunda-feira a tarde, dedicando o espaço aos artistas que, em função de suas agendas profissionais, não podem participar de eventos como este nos fins de semana. O evento virou um fenômeno.

Capa dos principais jornais brasileiros e até em mídias estrangeiras, o "Samba do Trabalhador" ultrapassou limites. No mesmo ano gravou um CD e DVD que se transformaram em referência para outras iniciativas do gênero.

Agora, no inicio de 2013, Moacyr Luz & Samba do Trabalhador lançaram novo CD e DVD gravados ao vivo no Clube Renascença, a casa desse samba. Formado por nove músicos, que se dividem também como intérpretes, o novo disco é construído através do repertório autoral de Moacyr e conta, no registro, com as participações de Makley Mattos, Marcelinho Moreira, Efson, Toninho Geraes e Moyseis Marques, artistas frequentes nas segundas vespertinas desse samba.

Foto de Caru Ribeiro. Clique para ampliar


Moacyr Luz

Neto de um clarinetista da Banda do Corpo de Bombeiros, o compositor, violonista e cantor, Moacyr Luz iniciou seus estudos de violão aos 15 anos de idade, com os professores Carlos e Hélio Delmiro. Ainda jovem, se encantou com o samba, ao ouvir os primeiros acordes bem tocados de um violão. Frequentou, também, as aulas na Pró-Arte. Moacyr é um dos mais atuantes sambistas e sobretudo um apaixonado pelo Rio de Janeiro e pela cultura carioca. Amante dos subúrbios, das esquinas e bares escondidos pela cidade. Um sujeito de grande simpatia e simplicidade.

Em 1979, teve gravada, pela primeira vez, uma canção de sua autoria: "Eu me descubro", pela cantora Lana Bittencourt. Apresentou-se em shows ao lado de João Nogueira (projeto "Seis e meia"), Luiz Carlos da Vila (Projeto Pixinguinha), Élton Medeiros (projeto "Antenas do Ipiranga"), Aldir Blanc, Fátima Guedes, Jards Macalé, Zé Renato, Guinga, Walter Alfaiate, Luís Eça, Alaíde Costa e Aldir Blanc.

Em 1988, lançou o LP "Moacyr Luz 1988", contendo as primeiras canções de sua parceria com Aldir Blanc. O disco contou com a participação de Raphael Rabello, Sivuca e Hélio Delmiro.

Em 1995, gravou o CD "Vitória da ilusão", no qual apresenta uma fusão de ritmos, juntando as Pastoras da Portela, o Baticum (grupo de percussão carioca) e um quarteto de cordas, realçando os detalhes da harmonia. Este trabalho reflete 10 anos de sua parceria com Aldir Blanc. Em 1998, gravou o CD "Mandingueiro", resgatando a formação clássica das rodas de samba, em que predominam as dobradinhas cavaquinho e violão, bandolim e sete cordas, pandeiro, surdo, cuíca e tamborim.

Para o teatro, realizou, em parceria com Aldir Blanc, a adaptação da trilha sonora de "Um céu de asfalto", de Kurt Weill e Bertolt Brecht, em montagem carioca com Sérgio Brito e Marlene. Em 2000, participou do Festival da Música Brasileira (Rede Globo), com sua canção "Eu só quero beber água", classificada em quarto lugar no evento.

Em 2001, lançou o CD "Na galeria", seu primeiro disco exclusivamente como intérprete, acompanhado de Carlinhos Sete Cordas (cavaco e violão) e Beto Cazes (percussão). Em 2003, lançou o CD "Samba da cidade", co-produzido com Paulão 7 Cordas. No dia 1º de março de 2004, comandou a roda de samba comemorativa do 439º aniversário da cidade do Rio de Janeiro, promovida pela Toca do Vinicius. No mesmo evento, deixou gravadas suas mãos na Calçada da Fama de Ipanema.

Em mais uma homenagem ao Rio de Janeiro, musicou poemas de Carlos Drummond de Andrade Geraldo Carneiro, Murilo Mendes, Mário de Andrade, Manuel Bandeira, Ferreira Gullar, Elisa Lucinda, Vinicius de Moraes, Aldir Blanc e Armando Freitas Filho, registrados, em 2005, no CD "A sedução carioca do poeta brasileiro". Também em 2005, participou do "Projeto Pixinguinha", ao lado do flautista Carlos Zens e da cantora Cecília Leite. Ainda em 2005, lançou o CD "Voz & Violão". Ainda nesse ano, publicou o livro "Manual de sobrevivência nos butequins mais vagabundos".

Em 2009, lançou o CD "Batucando".


Serviço

Moacyr Luz & Samba do Trabalhador
Data: Sábado, 09 de novembro de 2013
Horário: 20h
Duração mínima: 80 minutos
Ingresso: R$ 30,00 - Comprar
Classificação etária: Livre

Teatro Municipal de Niterói
Rua XV de Novembro 35, Centro
Tel: (21) 2620-1624

Tags:






Publicado em 24/10/2013

Alice Braga e André Camargo cantam clássicos da MPB no Municipal Quarta-feira, 24 de julho
Beth Zalcman homenageia Helena Blavatsky no Municipal Sexta-feira e sábado, 26 e 27 de julho
Sala Carlos Couto apresenta mostra sobre 'La Belle Époque' De 10 de julho a 30 de agosto
Lenda 'Itapuca' no palco do Teatro Municipal João Caetano Leia mais ...
O Theatro Municipal, que já foi Santa Thereza, completa 140 anos Leia mais ...
Com fotos de Magno Mesquita, Niterói é tema de mostra na Carlos Couto Leia mais ...
Clube Dramático Assis Pacheco estreia no Theatro Municipal Leia mais ...
A Grande Reforma do Theatro Municipal, em 1966 Segunda-feira, 02 de maio de 1966
Theatro Municipal será reinaugurado em janeiro Leia mais ...